Início Notícias Prefeito de Paudalho é alvo de operação policial

Prefeito de Paudalho é alvo de operação policial

123
Foto: reprodução

Em uma coletiva de imprensa realizada hoje, o delegado titular da 2ª Delegacia de Combate à Corrupção, Diego Pinheiro, deu detalhes sobre a Operação Sujeito Oculto. De acordo com a Polícia Civil, as investigações começaram em janeiro de 2020, através de uma denúncia anônima de que uma empresa contratada pela Prefeitura de Paudalho seria de fachada, e que o seu sócio administrador seria um “laranja” de um agente político, sendo, inclusive, servidor do município e ex-funcionário em uma construtora do político. As informações são do Blog Cenário.

Apesar de a polícia não ter informado os nomes dos investigados, uma fonte ouvida pela reportagem confirmou que o agente político citado no caso é o prefeito Marcello Gouveia (PSD), que é do ramo de engenharia, e seria o verdadeiro proprietário da empresa que venceu as licitações em Paudalho. Ele foi um dos alvos de 16 mandados de busca e apreensão domiciliar cumpridos ontem (12), nas cidades de Paudalho, Recife, São Lourenço da Mata, Jaboatão dos Guararapes e Camaragibe.

A empresa, conforme investigação, não tinha qualquer capacidade financeira, técnica e operacional para participar de concorrências públicas, e utilizou documentos falsos em três editais de Paudalho. Esta empresa, em específico, tinha capacidade financeira de R$ 500 mil e ganhou licitações que somam R$ 5 milhões, mas seus sócios possuem renda muito inferior.

Ao longo das investigações, a polícia conseguiu identificar que foi criada uma outra empresa de fachada, cuja sócia administradora é a mãe do agente político (Marcello Gouveia). Esta segunda empresa ainda era gerida por um assessor de Marcello e representada nas licitações por um dos gestores da primeira empresa de fachada. A Polícia ainda identificou que em três licitações de cidades distintas, essas duas empresas concorreram entre si e a primeira sempre vencia, o que caracteriza fraude nas licitações, tendo em vista que duas empresas do mesmo proprietário de fato participaram dos certames, dando a falsa impressão de concorrência às licitações.

Esta foi a primeira fase da Operação Sujeito Oculto, onde foram identificados os crimes de fraude em licitação e organização criminosa. Nas buscas, a polícia apreendeu documentos, equipamentos eletrônicos como computador, celulares e tablets, além de uma arma e munições. Ainda foi determinado o bloqueio de bens e valores dos investigados e a proibição de que as empresas possam participar de licitações.

A próxima fase, agora, visa apurar os indícios de que as empresas de fachada e os laranjas estariam sendo utilizados para a lavagem de dinheiro. A assessoria de imprensa da Prefeitura de Paudalho disse que o prefeito Marcelo Gouveia vai se pronunciar na noite de hoje. A nota ainda diz que o município deixa claro que nunca houve nenhum tipo de irregularidade na gestão. (Via Blog do Magno)

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here