Início Site

Araripina: Denúncia de desvio de recursos do Fundeb na gestão Lula Sampaio é julgada improcedente pela Justiça Federal

Foto montagem: Blog do Roberto

Dr. Dante Arruda, advogado do ex-prefeito de Araripina, Lula Sampaio, está comemorando mais uma vitória na justiça. Ele informou ao blog nesta quarta-feira (21), que foi julgada improcedente, a denúncia de desvios do FUNDEB, nos anos 2009 e 2010.

Trata se de um processo de improbidade administrativa contra lula Sampaio (prefeito) e Luiza Francelino (secretária de Educação), que tramitava na 27ª Vara Federal de Ouricuri, onde eles eram acusados de desvios de recursos destinados para realização de reformas nas escolas do município no valor de 2.776.814,00 ( dois milhões, setecentos e setenta e seis reais e oitocentos e catorze reais).

De acordo com as informações de Dr. Dante Arruda, a denuncia foi julgada improcedente e o processo n. 0800477-20.2017.4.05.8309 foi extinto.

Instituto Federal de Educação em Araripina: Prefeito Raimundo Pimentel celebra conquista

Foto: Divulgação

O município de Araripina está em festa com a confirmação da instalação de uma unidade do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IF). A notícia foi recebida com grande entusiasmo pelo prefeito Raimundo Pimentel, que celebrou a conquista em suas redes sociais.

A chegada do IF representa um grande avanço para Araripina, pois proporcionará aos jovens da região acesso à educação superior de qualidade em diversas áreas. A instituição oferecerá cursos técnicos e superiores, ampliando as oportunidades de formação profissional e qualificação da mão de obra local.

“Recebi uma ligação do senador Humberto Costa, nos comunicando essa ótima notícia. Agradeço também à senadora Teresa Leitão e, em especial, ao presidente Lula que está cumprindo o seu compromisso de lutar por uma educação melhor, principalmente para os filhos dos sertanejos. Estou muito feliz, pois essa unidade do IF em Araripina é uma luta e um sonho antigo meu e da deputada estadual Socorro Pimentel”, destacou o prefeito Pimentel.

Os Institutos Federais são referência em educação profissional e tecnológica no Brasil. Atentos às vocações regionais, direcionam suas atividades de ensino, pesquisa e extensão para o desenvolvimento socioeconômico dos territórios onde estão instalados. A instalação do IF em Araripina, portanto, é vista como um importante vetor de desenvolvimento para a cidade e toda a região.

Lula é o primeiro presidente brasileiro a ser declarado persona non grata por país estrangeiro

Foto: reprodução

Pela primeira vez na história da diplomacia brasileira, um presidente é declarado persona non grata por outro país. A façanha é de Luiz Inácio Lula da Silva, que recebeu o rechaço de Israel ao comparar, no domingo (18), a resposta militar do país a um ataque terrorista à Solução Final de Adolf Hitler contra os próprios judeus. O grupo terrorista Hamas, autor do ataque de 7 de outubro do ano passado, agradeceu a Lula pela comparação.

A situação “é ainda mais grave pelo fato de o Estado em questão ser um aliado com quem o Brasil sempre manteve boas relações, apesar de crises ocasionais”, informa Igor Sabino, doutor em ciência política pela Universidade Federal de Pernambuco e gerente de conteúdo da organização de combate ao antissemitismo StandWithUs no Brasil.

A declaração de uma pessoa como non grata (não bem-vinda) é um instrumento previsto pelo artigo 9 da Convenção de Viena sobre as relações diplomáticas, com o efeito de remoção da pessoa do território do país que a rejeita, ou um aviso para que nem tente entrar. A reação do governo Lula foi de escalada, convocando o embaixador Frederico Meyer de volta ao Brasil.

Precedentes no Brasil são quase todos da esquerda

Não houve um momento pior que este para a relação Brasil-Israel. Entre os precedentes históricos, ao menos dois foram protagonizados por governos do Partido dos Trabalhadores. O último ocorreu em 2014, quando o governo de Dilma Rousseff acusou Israel de agir de modo desproporcional em outro contexto de guerra contra o Hamas. Na época, o embaixador brasileiro também foi convocado e Israel chamou o Brasil de “anão diplomático” e “politicamente irrelevante”, mas pediu desculpas meses depois.

“A situação atual é muito mais grave”, compara Sabino. “A meu ver, sem precedentes na história das relações entre os dois países”. Para ele, a comparação de Lula configura uma relativização do Holocausto, planejado sistematicamente pelos nazistas para dar um fim a judeus, homossexuais, ciganos, deficientes e críticos do regime de Hitler. No ano passado, o presidente disse que se opunha a colegas de partido e de ideologia que são contra a existência do Estado de Israel. “Hoje, vemos claramente que isso mudou, a política externa foi utilizada a fim de alcançar resultados internos”, analisa o especialista. A declaração “chega a ser mais dura que as de todos os países árabes e até inimigos declarados de Israel”.

Outro precedente diplomático é do próprio presidente. Em 2009, um dos atuais financiadores do grupo terrorista, a teocracia do Irã, foi a favorecida por outra declaração incendiária de Lula, então em seu segundo mandato. “O que temos defendido há muito tempo é que o Irã tenha o direito de enriquecer urânio”, disse na época, em encontro com o ex-presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad em solo brasileiro. Lula reivindicou que o Irã fosse tratado como o Brasil, e alegou que a autocracia tinha interesses pacíficos em energia nuclear.

Na época, a visita do líder iraniano foi recebida com protestos de entidades ligadas à comunidade judaica, grupos religiosos, de defesa dos direitos humanos, de homossexuais e outras organizações. Um dos motivos para os protestos era que Ahmadinejad “defende o fim do Estado de Israel, nega o Holocausto e resiste à pressão internacional para que o Irã interrompa seu programa de enriquecimento de urânio”, como colocou a BBC Brasil.

Lula se defendeu das críticas dizendo que nas semanas anteriores já havia recebido o ex-presidente de Israel, Shimon Peres, e o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas. “Queremos falar de paz”, declarou.

“Nada é mais feio que democratas traindo outros democratas em prol de quem nega o Holocausto”, reclamou no New York Times o premiado comentarista Thomas L. Friedman. No ano seguinte, uma carta do ex-presidente americano Barack Obama para Lula na qual o primeiro parecia simpático à ideia de fazer um acordo com o Irã vazou para a imprensa brasileira. A Casa Branca esclareceu para o site Politico que ainda buscava fazer sanções e que o Irã explicitava “um interesse em buscar uma arma nuclear”, justificando as sanções que “os brasileiros e turcos certamente entendem”.

A publicação especializada interpretou no vazamento da carta “um sinal de ressentimento” do governo Lula, porque “o que ele vê como seu triunfo diplomático foi rejeitado pelos Estados Unidos e outros dos grandes poderes tradicionais”.

Outro precedente: quando Jânio Quadros condecorou Che Guevara

Desde 1942, a prática do Brasil no palco internacional era de “alinhamento automático”, informa um livro publicado em 2007 pela Fundação Alexandre de Gusmão (Funag), entidade pública vinculada ao Itamaraty. Nos sete meses incompletos de governo do presidente Jânio Quadros, em 1961, a obra vê inovações na política externa, por abandono da prática, mas lista entre “falhas de execução” a “desnecessária condecoração de Che Guevara”, líder comunista, na época ministro da Indústria de Cuba, que confessou em carta ao pai que gostava de matar. Ele recebeu a Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul, maior distinção brasileira dada a estrangeiros.

Na edição de 19 de agosto de 1961, o Jornal do Brasil noticiou que a visita de Ernesto Che Guevara “causou grande surpresa nos meios diplomáticos e militares e provocou reações negativas principalmente nos últimos”. Três secretários das Forças Armadas ameaçaram imediatamente deixar seus cargos em protesto pela homenagem ao guerrilheiro argentino. O descontentamento foi suficiente para um reforço nas medidas de segurança no Ministério da Guerra e no Palácio da Presidência, relatou o jornal.

Em 1975, a Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul foi concedida por Ernesto Geisel ao ditador comunista Nicolae Ceausescu, da Romênia. Ceausescu e sua esposa foram condenados por assassinato em massa por militares do próprio país e fuzilados em 1989.

Colaborou com a reportagem a doutora em sociologia Marize Schons. (Gazeta do Povo)

Certeza de impunidade: Homem que confesou ter assassinado 30 pessoas é flagrado dançando “passinho” após matar popular em PE

Foto: reprodução

Um criminoso de 21 anos foi preso, na última sexta-feira (16), em Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Ele confessou à polícia ter participação em ao menos 30 homicídios e, em um deles, aparece em imagens de câmera de segurança dançando “passinho” após executar a vítima.

O crime aconteceu em 6 de novembro, conforme mostra o vídeo. Identificado como Mateus Guilherme Costa, ele chega em um carro em um armazém na cidade de Ipojuca. Mateus está acompanhando de outro homem, identificado como Wesley Félix dos Santos, e os dois estão armados.

Após descerem do carro, que permanece estacionado na via onde fica o armazém, os dois atiram na vítima, identificada como Pedro Felipe Gomes dos Santos.

No vídeo, é possível ouvir o barulho de vários tiros. Mateus Guilherme corre e, antes de entrar no carro, faz a dança do “passinho” ao lado do veículo e atira para o alto. O comparsa chega logo depois e os dois abandonam o local, no carro.

A prisão dos dois foi efetuada por policiais civis da Delegacia de Boa Viagem. Os dois são suspeiteos de tráfico de drogas, associação para o tráfico, posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, associação criminosa armada e recptação dolosa.

A Polícia Civil destaca que os dois são apontados como “responsáveis por uma série de homicídios na região”. Um dos mais chocantes, destaca a corporação, aconteceu em janeiro deste ano: o sequestro e assassinato de José Carlos Gomes de Souza, conhecido como “Carlos Doido”, na Ilha de Deus, no bairro da Imbiribeira, na Zona Sul do Recife. A vítima foi encontrada com sinais de disparos de arma de fogo e várias lesões por arma branca, tendo sido decapitado em seguida.

Em interrogatório, um dos presos confessou a autoria do homicídio de “Carlos Doido”, alegando que ele havia estuprado uma menor de idade. Ele também confessou o assassinato em Ipojuca, que aparece no vídeo.

Fonte: Folha de PE

Crise? “Por interesse administrativo” Prefeitura do Recife cancela Projeto Orla Parque em Boa Viagem

Estação Esportes, que seria instalada no início da orla do Pina, foi uma das afetadas / Foto: reprodução

A licitação envolvendo o Projeto Orla Parque, que foi revogada no último final de semana, conforme noticiou o Blog de Jamildo, compreende parte do calçadão e a área que promoveria a prática de esportes e do Praia sem Barreiras, voltado para pessoas com deficiência.

A partir dela, seria revitalizado os trechos 2 e 3 do calçadão, que vão do Empresarial JCPM até a Praça de Boa Viagem, e da Praça de Boa Viagem até a divisa entre Recife e Jaboatão dos Guararapes, respectivamente. Faltaria, somente, o calçadão de Brasília Teimosa.

Estação Esportes, que também estava no pacote, seria instalada no início da orla do Pina, no local das atuais quadras de tênis, seria voltada especialmente para a prática de exercícios físicos. O espaço teria quadras de tênis e poliesportivas, além de espaço para jogos de tabuleiro.

Já a Estação Praia Sem Barreiras teria o objetivo de oferecer um local seguro e acessível para que as pessoas com deficiência possam tomar banho de mar, contemplar a orla e fazer outras atividades. Para isso, a proposta era de criar um espaço sanitário totalmente adaptado, além de quadra esportiva inclusiva, próximo ao Posto 7, na Avenida Boa Viagem.

No anúncio da revogação, feito no Diário Oficial do Município (DOM), a gestão informou que a razão do cancelamento foi por “interesse administrativo”, sem mais explicações.

Em nota, a PCR diz que “vai relançar, na primeira quinzena de março, o processo licitatório para requalificação da quarta etapa da orla da capital”. Ainda, que “o ajuste no certame é necessário para que a metodologia construtiva seja aperfeiçoada”.

Esta seria a quarta etapa do Projeto Orla Parque, composto por sete “centralidades”, distribuídas ao longo dos 11 quilômetros de orla da cidade — desde Brasília Teimosa, passando pelo Pina e Boa Viagem. Ao todo, as obras têm previsão de investimento de R$ 112 milhões com recursos próprios e de entrega para 2025.

A única etapa concluída até agora foi a requalificação dos 60 quiosques de Boa Viagem e do Pina, entregues em março de 2023, antes mesmo da Prefeitura anunciar, em setembro, que toda a orla seria requalificada. Os novos equipamentos têm tamanho padrão de 39,8m² de área coberta, sendo 16m² de área interna.

A segunda etapa, já licitada e iniciada, é a requalificação dos banheiros da orla (11 já foram entregues) e a infraestrutura do Parque das Esculturas Francisco Brennand — cuja entrega, prevista para 2023, está atrasada — e da Praça Porto Terra Nova, em Brasília Teimosa.

A terceira também está em execução e se trata da requalificação dos quiosques de Brasília Teimosa e da Associação Esportiva Cultural Sereias Teimosas, no bairro mesmo bairro.

As etapas seguintes, ainda não licitadas, compõem as estações Mercado do Peixe, Pracinha, Lindu e a Clube da Vara, na divisa com Jaboatão dos Guararapes. (JC Online)

Jornalista Marcos Uchôa deixa governo Lula e alega ‘razões pessoais’

Foto: Ricardo Stuckert/Divulgação-Planalto

Por Folha de São Paulo

O jornalista Marcos Uchôa, que apresentava as lives do presidente Lula (PT), deixou a EBC (Empresa Brasileira de Comunicação).

À Folha ele nega qualquer desentendimento e diz que o desligamento ocorre a pedido, por “razões pessoais”. “Foi diferente, divertido, um privilégio para quem é repórter, mas eu preferi sair. Decisão minha”, afirmou. “Não houve nenhum desentendimento. Mas por razões pessoais eu não podia mais continuar.”

A saída do jornalista foi antecipada pela coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, e confirmada pela Folha.

Uchôa foi contratado em março do ano passado pela EBC, e, em junho, começou a apresentar o Conversa com o Presidente todas as terças-feiras às 8h30.

O Planalto sempre negou se espelhar em Jair Bolsonaro (PL) com transmissão semanal, que servia para discutir assuntos da semana centrais para o governo. As audiências também ficavam abaixo dos acessos às lives do ex-presidente.

O jornalista disse não saber se o programa será retomado ou não e disse que nunca participou de reuniões sobre esse tema.

Ele conta ainda que avisou Lula de sua decisão antes da viagem para o Egito e a Etiópia, na semana passada. Ele, inclusive, acompanharia, pela EBC, mas não pôde ir.

“Ele foi super gentil, falou para a gente conversar na volta da viagem dele. Mas não quis esperar porque não era questão de uma nova proposta ou algo assim”, completou.

Uchôa cobriu pela TV Globo Olimpíadas e Copas do Mundo, foi correspondente na Europa e acompanhou in loco conflitos como a Guerra do Iraque e a Guerra Civil da Líbia. Tornou-se assim um rosto conhecido da população brasileira.No fim de 2021, pediu demissão da TV Globo após 34 anos de atuação. Chegou a se lançar no ano passado candidato a deputado federal pelo Rio de Janeiro pelo PSB, partido do vice-presidente Geraldo Alckmin. Acabou desistindo alguns meses antes da votaçãoO jornalista conheceu Lula, inclusive, durante sua correspondência em Londres, durante o primeiro mandato do petista.

Antes de se tornar apresentador do Conversa com o Presidente, Uchôa já tinha se tornado presença constante nas agendas e viagens do presidente, uma das faces da comunicação do governo federal.

Araripina: Pimentel entrega três novas patrols 0km à Secretaria de Desenvolvimento Rural; assista vídeo

Foto: Blog do Roberto

A Prefeitura de Araripina entregou na manhã desta quarta-feira (21), as três patrols zero quilômetro que foram adquiridas com recursos oriundos do Finisa, empréstimo realizado pelo município junto a Caixa Econômica Federal. O anúncio foi feito pelo prefeito Raimundo Pimentel na manhã de hoje na Rádio Arari FM.

De acordo com o gestor, o reforço do novo maquinário será fundamental para aumentar o ritmo na recuperação das estradas na zona rural do município.

“Hoje vamos fazer a entrega dessas máquinas. Era um compromisso que eu tinha com os agricultores e graças a Deus conseguimos viabilizar três patrol potente, informatizada, que vão nos ajudar a recuperar as estradas da zona rural. Vamos entregar aos nossos agricultores agora pela manhã na sede da Secretaria de Agricultura lá no Parque Três Vaqueiros”. Assista:

Arari FM: Confira as manchetes dos principais jornais do Brasil nesta quarta-feira (21)

Foto: reprodução

O Araripina Urgente desta quarta-feira, 2q fevereiro de 2024, programa que é apresentado pelo jornalista Roberto Gonçalves de segunda a sexta-feira, das 7h às 9h, pela Arari FM 90,3, destaca as últimas notícias do Brasil e do mundo, através das manchetes dos principais jornais do país. Vale a pena conferir!

Programa “Pé de Meia” oferece oportunidade de poupança para alunos do Ensino Médio em Pernambuco

Foto: divulgação

O Governo Federal lançou o programa “Pé de Meia”, uma iniciativa voltada para os estudantes das escolas estaduais de Pernambuco, com o intuito de fomentar a educação e promover a economia entre os jovens. A GRE Sertão Central, sediada em Salgueiro, anunciou os detalhes para inscrição dos interessados.

Os alunos, entre 14 e 24 anos, matriculados no Ensino Médio, podem se inscrever na secretaria de suas escolas até 29 de fevereiro, mediante apresentação do CPF. Para ser contemplado, é necessário ser integrante de uma família inscrita no Cadastro Único (CadÚnico), manter boa frequência escolar e ter a pretensão de concluir o Ensino Médio.

Arari FM: Assista o Araripina Urgente com Roberto Gonçalves 21 fevereiro 2024

Foto: Blog do Roberto

Se você perdeu o Araripina Urgente desta quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024, programa que é apresentado pelo radialista Roberto Gonçalves de segunda a sexta-feira, das 7h às 9h, pela Arari FM 90,3, a Rádio Forte do Sertão, e quer assistir o tirinête de notícias agora, é só clicar no player abaixo:

Piso da enfermagem: sem acordo no TST, trabalhadores podem receber salário previsto na legislação vigente

Foto: reprodução

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) deu mais uma chance para que os enfermeiros, técnicos em enfermagem, auxiliares de enfermagem e parteiras de todo o país e a Confederação Nacional de Saúde (CNSaúde) — que representa a categoria patronal de estabelecimentos privados de saúde — cheguem a um acordo com relação ao valor que deve ser pago de salário para a categoria.. Eles têm até sexta-feira (23) para encontrar uma solução e acabar com esse impasse.

Se não existir consenso nessa reunião, o entendimento é que deve prevalecer a legislação vigente, conforme estabelecido pelo Supremo Tribunal Federal (STF), como explica a advogada trabalhista Camila Andrea Braga.

“Não havendo negociação, o processo de mediação é finalizado pelo desinteresse de uma das partes em fazer uma composição, em negociar aquilo que já está legalmente garantido. E não se tem muito como buscar outras formas de negociação, porque a negociação pode ser feita livremente.”, eplica.

A especialista continua: “as empresas, as entidades que representam os patronais podem voluntariamente se reunir com os sindicatos, que voluntariamente podem ir nessas negociações e buscar uma via comum, ou não. E não havendo essa negociação fica valendo o que já está fixado em lei, o que está imposto”, destaca.

O conselheiro do Conselho Nacional da Enfermagem Daniel Menezes espera que os questionamentos levantados pelas entidades que representam a categoria sejam definidos. “Nós enquanto Conselho Federal de Enfermagem, nós entendemos e esperamos que a CN Saúde, que propôs a mediação, compareça e aprecie a proposta elaborada pelos trabalhadores, que é o que nós estamos defendendo”, relata.

Mediação no TST

O TST aguarda a manifestação da requerente CNSaude. O Ministro Aloysio Corrêa da Veiga — que está conduzindo a negociação — renovou a intimação para manifestação sobre a proposta dos trabalhadores. O prazo expirou no início de fevereiro. Foi renovado até sexta-feira (23), sob pena de desinteresse na mediação e arquivamento do procedimento.

De acordo com a advogada especialista em direito do trabalho, a mediação é proposta para trazer alternativas específicas a uma imposição geral. “A legislação impõe de forma única e geral pisos mínimos, valores mínimos, e as negociações coletivas podem fazer uma alteração, uma variação desses patamares mínimos fixados por lei”, informa.

Não ocorrendo um acordo, a advogada conta que prevalece a legislação vigente, que está sendo imposta de forma geral. “Fica valendo a lei que fixa o piso. Se não houver um instrumento coletivo realizado através de negociação para modificar esses patamares mínimos, fica prevalecendo a legislação vigente, pontua.

Ao longo do ano de 2023, o TST foi chamado pela Confederação Nacional de Saúde (CNSaúde) para mediar a situação. Vários encontros foram feitos, mas sem solução. No momento, existe uma última proposta em aberto no TST.

Decisão STF

O plenário do STF concluiu, em sessão virtual, que a implementação do piso, em relação aos profissionais celetistas em geral, deve ocorrer de forma regionalizada, por meio de negociação coletiva nas diferentes bases territoriais e nas respectivas datas-bases. Conforme a decisão, o entendimento foi que deve prevalecer o negociado sobre o legislado, tendo em vista a preocupação com eventuais demissões e o caráter essencial do serviço de saúde.

Segundo a Confederação Nacional de Municípios (CNM), é importante que os gestores municipais continuem atentos às novas orientações que podem decorrer após a decisão do STF. De acordo com a CNM, com a rejeição dos embargos de declaração que foram apresentados pela confederação, algumas questões não foram esclarecidas, como o custeio dos encargos legais, atualmente suportados pelos municípios e com impactos financeiros significativos que merecem atenção.

De acordo com a legislação e nos termos da decisão do Supremo Tribunal Federal, o piso é de R$ 4.750 para enfermeiras e enfermeiros, R$ 3.325 para técnicas e técnicos e R$ 2.375, para auxiliares e parteiras. Fonte: Brasil 61

A guerra de Lula

Foto: Sebastião Moreira/EFE

Na ânsia de se autopromover como líder global dos ‘pobres’ contra os ‘ricos’, Lula reduziu o Itamaraty a linha auxiliar de sua ideologia maniqueísta e de seu voluntarismo narcisista

Editorial Estadão

O presidente Lula da Silva parece ter declarado guerra ao Ocidente. Uma guerra imaginária, claro, mas nesse delírio o petista pretende posicionar o Brasil na vanguarda da luta contra tudo o que simboliza os valores ocidentais – tendo como companheiros de armas um punhado de notórias ditaduras, como China, Rússia, Irã e Venezuela.

A irresponsável declaração de Lula sobre Israel, comparando a campanha israelense contra os terroristas do Hamas ao Holocausto, está perfeitamente alinhada a esse empreendimento ideológico. Não foi, portanto, fortuita nem acidental.

Lula parece empenhado em usar seu terceiro mandato para lançar-se como líder político do tal “Sul Global”, uma espécie de aggiornamento do “Terceiro Mundo” dos tempos da guerra fria. Nessa nova ordem, as características distintivas do Ocidente – democracia, economia de mercado e globalização – são confrontadas por regimes autocráticos que buscam reviver o modelo que põe o Estado e a soberania nacional em primeiro lugar, à custa das liberdades individuais, direitos humanos e valores universais, denunciados como armas retóricas das democracias liberais para perpetuar sua supremacia.

No confronto Ocidente-Oriente, a geopolítica e a segurança nacional prevalecem sobre a economia e a globalização. A geopolítica multilateral do pós-guerra se fragmenta em arranjos insuficientes para as necessidades de cooperação ante desafios globais, como mudanças climáticas, pandemias, terrorismo e guerras.

O Brasil não está imune a essas incertezas, mas, comparativamente, tem vantagens. Suas dimensões, sua democracia multiétnica e pacífica e sua economia relativamente industrializada e diversificada o tornam uma potência regional. Seus recursos o colocam numa posição-chave para equacionar o tripé do desenvolvimento sustentável global: segurança alimentar, energética e ambiental.

Nessas águas turvas e tumultuosas, sem grandes instrumentos de poder, o País precisa, para defender interesses nacionais e promover os globais, de sutileza, inteligência e credibilidade. Felizmente, conta com uma tradição diplomática consagrada nos princípios constitucionais do respeito aos direitos humanos, à democracia e à ordem baseada em regras, e corporificada nos quadros técnicos do Itamaraty.

Mas esse capital está sendo dilapidado pela diplomacia sectária do presidente Lula da Silva. Lula já disse que a democracia é relativa. Mas sua política externa é definida por um princípio absoluto: a hostilidade ao Ocidente (o “Norte”, os “ricos”) e o alinhamento automático a tudo o que lhe é antagônico.

Sua passagem pela África foi um microcosmo desse estado de coisas. Interesses econômicos foram tratados de forma ligeira. Em entrevista, ele se evadiu de cobrar a Rússia e a Venezuela por sua truculência autocrática, ao mesmo tempo que insultou judeus de todo o mundo ao atribuir a Israel práticas comparáveis às dos nazistas.

Seja em conflitos onde o País teria força e autoridade para atuar, como os da América Latina, seja naqueles nos quais não tem força, Lula se alinha ao que há de mais retrógrado e autoritário. Abrindo mão de sua neutralidade, o País se desqualifica como potencial mediador. O Brasil poderia promover seus interesses econômicos e pontos de cooperação com a Eurásia sem prejuízo da defesa de valores civilizacionais comuns ao Ocidente. Mas Lula sacrifica os últimos sem nenhum ganho em relação aos primeiros. Em sua ânsia de se autopromover como líder global dos “pobres” contra os “ricos”, reduziu a máquina do Itamaraty a linha auxiliar de sua ideologia maniqueísta e seu voluntarismo narcisista.

A “frente ampla democrática” propagandeada na campanha eleitoral deveria ter sido projetada para as relações internacionais. Mas também aqui ela se mostrou uma fantasia eivada de sectarismo ideológico – arrastando consigo o Brasil, obliterando suas oportunidades de integração econômica e prejudicando possibilidades de cooperação pela promoção da paz, da democracia, dos direitos humanos e das liberdades fundamentais que a Constituição traçou como norte da diplomacia nacional.

Diocese de Juazeiro (BA) determina afastamento de padre suspeito de crime de abuso sexual

Foto: reprodução

A Diocese de Juazeiro comunica que na manhã desta terça-feira, 20/02/2024, foi surpreendida com a notícia da prisão preventiva do padre Antônio Deziderio Frabetti Vieira, CSsR, sacerdote que responde em disciplina e formação à Congregação do Santíssimo Redentor (Missionários Redentoristas), com sede provincial situada na cidade de Salvador/BA, que atuava há menos de um ano como religioso na Paróquia de Santo Antônio, em Juazeiro/BA, investigado por suposto crime de abuso sexual.

De imediato, a Diocese de Juazeiro determinou a abertura de processo investigatório junto à Comissão Diocesana para a Proteção de Menores e Pessoas Vulneráveis, criada através de Decreto Episcopal em 15/12/2022, para apuração da denúncia, ao passo que afastou imediatamente o sacerdote de qualquer atividade religiosa desta circunscrição, bem como recomendou à Congregação Redentorista a adoção das mesmas medidas.

Em cumprimento ao que determina o Papa Francisco, na Carta Apostólica Sob Forma de “Motu Proprio” Sobre a Proteção dos Menores e das Pessoas Vulneráveis, de 26/03/2019, a Diocese de Juazeiro prestará toda assistência social e psicológica à vítima e seus familiares, garantindo a preservação da imagem do menor e fornecendo amparo de forma irrestrita, além de colaborar com as investigações.

A Diocese de Juazeiro deixa claro o seu total repúdio a todo e qualquer ato de violência nas mais diversas esferas, sejam elas verbais, físicas, psíquicas, sexuais e outras, garantindo a toda a sociedade e ao povo de Deus, que observará as garantias constitucionais do devido processo legal e da ampla defesa, entretanto, agirá com rigor e de forma implacável contra qualquer pessoa que cometa alguma forma de violência, buscando a punição de forma exemplar do seu agente, caso seja confirmado pelas instituições competentes.

A Diocese de Juazeiro reitera que preza pelo amor a Deus e ao próximo e não admite nenhum tipo de injustiça praticada contra aqueles a quem Deus nos confiou o cuidado, bem como reforça seu compromisso com o Evangelho e com os fiéis, cumprindo o bem e empenhando-se na busca da justiça e da verdade.

Pe. Josemar Mota da Silva
Administrador Diocesano

Novo concurso público da Codevasf ofertará 61 vagas de nível superior

Foto: reprodução

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco (Codevasf) iniciou a preparação de um novo concurso público para preenchimento de 61 vagas de nível superior do seu quadro permanente e para formação de cadastro reserva. A Diretoria Executiva da Companhia autorizou na sexta-feira (16) a contratação do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Produção de Eventos (Cebraspe) para realizar a seleção.

Segundo a gerente de Gestão de Pessoas da Codevasf, Michele Chitko, a seleção pretende atender à necessidade de novas contratações após a finalização de parte das filas do último concurso público, realizado entre 2020 e 2021, além da demanda por áreas de formação não contempladas no último certame.

“Algumas áreas de formação já tiveram suas filas finalizadas e a proposta de novo concurso público abarcará essas áreas de formação, além de outras não oferecidas no edital 01/2020”, revelou a gerente da Companhia. Após a assinatura do contrato, a Cebraspe deverá elaborar e divulgar o edital, o cronograma do concurso e os demais atos preparatórios para a seleção.

Senado aprova PEC que restringe as ‘saidinhas’ de presos

Foto: divulgação

O Senado aprovou, na noite desta terça-feira (20), o texto principal do Projeto de Lei que restringe as saídas de presídios em feriados para os presidiários, mais conhecido como “saidinhas”. O debate, entretanto, continua em torno dos “destaques”, partes da nova lei que ainda criam polêmica entre governo e oposição.

Com 62 votos a favor e apenas 2 contrários, oposição comemorou a aprovação uma das propostas populares do setor de Segurança Pública.

A “saidinha” vale atualmente para condenados que cumprem pena em regime semiaberto. Cinco vezes por ano, esses detentos podem sair para visitar a família, estudar ou participar de atividades de ressocialização.

No texto que foi aprovado, fica mantido o benefício para presos inscritos em cursos profissionalizantes ou nos ensinos médio e superior, mas proíbe o benefício para culpados de crimes hediondos.

O projeto de lei ganhou força após a repercussão do assassinato do policial militar Roger Dias da Cunha, de 29 anos, em janeiro deste ano, em Belo Horizonte.

O policial foi morto por um detento que não retornou à prisão após a saída temporária de Natal.

Presidente do Congresso condena fala de Lula sobre conflito entre Israel e Hamas e pede retratação

Foto: reprodução

Em pronunciamento no Plenário nesta terça-feira (20), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, voltou a defender uma solução pacífica para o conflito entre Israel e o Hamas, na região da Palestina. Ele disse, porém, que diante de qualquer situação que venha a abalar as relações internacionais com o Brasil, o Senado tem que se pronunciar. Pacheco fez referência à fala do presidente Lula, que comparou a ação de Israel com o Holocausto nazista. Segundo o presidente Pacheco, o Senado reafirma seu posicionamento pela libertação dos reféns e pela condenação dos ataques do Hamas e das reações desproporcionais de Israel.

— Ainda que a reação perpetrada pelo governo de Israel venha a ser considerada indiscriminada e desproporcional, não há como estabelecer um comparativo com a perseguição sofrida pelo povo judeu no nazismo — declarou.

Pacheco disse que “estamos certos de que essa fala equivocada não representa o verdadeiro propósito do presidente Lula, que é um líder global conhecido por estabelecer diálogos e pontes entre as nações, motivo pelo qual entendemos que uma retratação dessa fala seria adequada, pois o foco das lideranças mundiais deve estar na resolução do conflito entre Israel e Palestina”. Segundo Pacheco, o governo brasileiro é mundialmente conhecido por sua diplomacia moderada, “então devemos mostrar nossa influência, nossa contribuição, para a pacificação do conflito de modo equilibrado”.

O líder da oposição, senador Rogério Marinho (PL-RN), condenou o que chamou de relativização do governo sobre conflitos ao redor do mundo. Ele citou questões na Venezuela, na Rússia e na Guatemala, e classificou a comparação de Lula como “infame”. O senador Carlos Viana (Podemos-MG) informou que, em visita a Israel, viu “cenas de sangue e mulheres estupradas em nome de religião”.

— Quando vêm aqui dizer que os palestinos todos sofrem é tão desonesto quanto a fala do presidente da República. Há 4 milhões de palestinos que não querem saber de guerra — afirmou Carlos Viana, que pediu um voto de censura ao presidente Lula.

Já o senador Omar Aziz (PSD-AM) pediu para que não se confundisse o governo israelita com o povo de Israel. Ele chegou a pedir que o presidente Pacheco tipificasse o que significam “30 mil inocentes mortos na região da Palestina”.

— Não tem o que se comparar com o nazismo, é verdade. Mas o presidente Lula nunca abraçou uma deputada nazista. Fazer uma reprimenda ao presidente Lula? Aí não dá! — registrou Aziz, que prometeu retomar o assunto em futuros pronunciamentos.

O senador Jaques Wagner (PT-BA) disse que, como judeu e líder do governo, não considerava a fala de Pacheco uma reprimenda a Lula. Ele apontou, no entanto, que a fala de Lula, como líder global, é uma busca pela paz. Wagner condenou a ação do Hamas, mas defendeu a convivência entre os estados de Israel e Palestina. Segundo o senador, não há nada a que ser reparado na fala completa de Lula, que condenou o silêncio das nações em relação ao “absurdo que é fazer valer o olho por olho e o dente por dente”. O senador ainda disse que “a morte de crianças e mulheres com a desculpa de caçar o Hamas é um absurdo”.

— Foi deplorável o ataque terrorista e igualmente é deplorável a chacina que Israel está fazendo na Palestina — declarou Wagner, que admitiu que a comparação com o holocausto fere sentimentos. Fonte: Agência Senado

Violência: Bebedeira termina com homem esfaqueado pelo cunhado em Ipubi

Foto: ilustração

Um homem de identidade não revelada foi atingido por um golpe de faca na altura do peito. A tentativa de homicídio aconteceu nesta segunda-feira (19), no bairro Alto dos Ernesto, em Ipubi, no Sertão do Araripe pernambucano.

De acordo com a 9ª Companhia Independente de Polícia Militar – CIPM, a dona da casa aonde ocorreu o fato, informou que ela, o marido e o seu irmão, passaram a noite ingerindo bebida alcoólica.

Quando amanheceu, por causa de uma discussão do casal, a vítima se alterou e partiu prá cima do cunhado que lhe desferiu um golpe de faca na altura do peito.

A vítima foi socorrida para o hospital e não há informações sobre seu estado de saúde. A polícia informou que não conseguiu localizar o autor da facada. O caso foi registrado na DPC de Ipubi.

Araripina: Confira os preços dos produtos agrícolas comercializados nesta terça-feira (20)

Foto: reprodução

Em Araripina, no Sertão de Pernambuco, o preço da tonelada da mandioca continua praticamente estável em relação a semana passada e está sendo comercializada nesta sexta-feira (16), entre R$ 600,00 e R$ 650,00 na roça, e R$ 700,00 a R$ 720,00 posta na fábrica.

Já o preço da saca com 50 kg da farinha comum subiu e está variando entre R$ 190,00 e R$ 200,00. Farinha grolada entre R$ 200,00 e R$ 210,00, e a quebradinha entre R$ 220,00 e R$ 230,00

O preço da saca com 60 kg do feijão de corda está sendo pago entre R$ 250,00 e 360,00. Feijão Carioca R$ 220,00. A saca de 60 kg do milho está variando entre R$ 98,00 na roça e R$ 110,00 na feira.

O quilo da goma fresca custa R$ 5,50, fava entre R$ 18,00 e R$ 20,00 o litro, o andu verde de R$ 8,00 a R$ 9,00, e o litro do feijão verde R$ 10,00. As informações são de Gerby Alencar, presidente da Associação dos Agricultores da Serra do Morais.

Ajude o Hemocentro Ouricuri a salvar vidas

Foto: reprodução

O Hemocentro Ouricuri da Fundação Hemope precisa da sua ajuda, pois o estoque de sangue está baixo. Ao doar sangue, você pode fazer a diferença na vida de quem mais precisa. No Sertão do Araripe, você pode fazer a doação sangue no Hemocentro Ouricuri, localizado na Rua Ulisses Guimarães, S/N, atrás do Hospital Regional Fernando Bezerra, nos dias úteis, das 7h15 ao meio-dia. Sua atitude pode salvar vidas, merece louvores e será lembrada como um ato de cidadania e solidariedade.

Podem doar sangue pessoas entre 18 e 60 anos 11 meses e 29 dias.Pessoas com mais de 60 anos somente poderão doar caso já tenham realizado uma doação antes dos 60 anos no Hemope, independente do sexo, e devem respeitar o intervalo mínimo de seis meses entre as doações.

Candidatos à doação de sangue que têm entre 16 e 18 anos incompletos poderão doar com a permissão dos pais ou responsável legal e na companhia de um deles, munido de cópia de documento que comprove a relação com o candidato e que deverá assinar o termo de consentimento.

O candidato à doação deve comparecer em condições plenas de saúde. Assim, se estiver apresentando qualquer sintoma, mesmo que leve, deverá aguardar a melhora para então procurar uma unidade de coleta. Lembrando que a doação é um gesto que permite salvar vidas, mas que não deve e não pode prejudicar a saúde do doador.

O número do telefone para dúvidas e informações é 87 3874-4890. Ajude o Hemope a salvar vidas! Seja um doador, doe sangue! Doar sangue é mais do que um dever de todo cidadão, é um gesto de amor!

Coronel Meira apresenta Emenda Provisória para isentar imposto de pequenos produtores rurais

Foto: divulgação

O deputado Coronel Meira (PL-PE) apresentou, na semana passada, a Emenda Provisória à Medida Provisória 1.206/204, proposta pelo governo Lula e que suscita uma preocupante desigualdade tributária entre a pessoa física que possui rendimentos urbanos e a pessoa física que possui rendimentos rurais. Segundo Meira, “não há justificativa para que o trabalhador rural possua um teto mais baixo que o trabalhador urbano, penalizando principalmente o pequeno produtor”.

Com a medida, o deputado acredita que, além de trazer igualdade tributária, haverá maior incentivo para a produção de subsistência e o fortalecimento do comércio nos pequenos municípios. “Estou em contato com diversos pequenos produtores que esperam esse tratamento igualitário e com os técnicos da CNA (Confederação Nacional da Agricultura), que estão em permanente interlocução com os produtores e com o Parlamento, e temos certeza de que conseguiremos o apoiamento para aprovar essa emenda”, completou Coronel Meira.

O documento traz ainda em sua justificativa, que a distinção realizada pela legislação tributária precisar ser neutralizada, sob pena de uma situação de desigualdade tributária entre a pessoa física que possui rendimentos urbanos, da pessoa física que possui rendimentos rurais. O pequeno produtor rural possui sua produção para subsistência e pequena comercialização local, promovendo o desenvolvimento da economia de pequenos municípios e o acesso da população interiorana aos alimentos produzidos nas redondezas. Igualar as bases de isenção do imposto de renda da pessoa física que possui rendimentos urbanos, e da pessoa física que possui rendimentos rurais, é medida imperativa para cumprimento do direito fundamental à igualdade. A Emenda ainda aguardando designação do relator.