Início Notícias Dr. Marcos Eridijânio deixa o PSOL, retorna ao PT, e diz que...

Dr. Marcos Eridijânio deixa o PSOL, retorna ao PT, e diz que Lula é ‘honesto’ e Bolsonaro ‘ladrão’; ouça

378
Foto: reprodução

O médico petrolinense concedeu entrevista nessa sexta (18) na Arari FM. Em 2018 ele disputou uma vaga na Câmara Federal pelo PSOL obtendo cerca de 6 mil votos

Por Cidinha Medrado

O médico ortopedista, Marcos Heridijanio, da cidade de Petrolina, no Sertão do São Francisco, foi o entrevistado do programa Araripina Urgente, da Rádio Arari FM, com o jornalista Roberto Gonçalves nesta sexta-feira (18). Conhecido por ser competitivo e não ter papas na língua, abordou vários assuntos de cunho social e político, que considera importante discutir, como as mortes por Covid-19 e a morte da menina Beatriz Mota. “No mundo todo morre gente dessa terrível Covid, mas o Brasil é recordista de mortes por milhão de habitantes porque tem uma população que não tem conhecimento e que vai as urnas fazer besteira”, disse.

O médico que recentemente se desentendeu com o PSOL, partido que assumiu depois de desviar-se dos pensamentos da cúpula estadual do PT, está de volta aos Partidos dos Trabalhadores. “Desde criança sou militante da esquerda, nunca fui levado a uma tendência de partido nenhum. Sempre fui do Partido dos Trabalhadores, fui do PSOL, porque fui convidado para compor a majoritária e ser candidato a prefeito de Petrolina, o melhor candidato com mais propostas para tentar eleger a Lucinha Mota mãe da Beatriz que foi covardemente assassinada e até hoje não teve um esclarecimento”, abordou.

Heridijanio também criticou os deputados e vereadores que permanecem no poder há muitos anos. Ele disse que essas pessoas geralmente não fazem muita coisa e fica impedindo as outras. “Não faz nada ocupando os outros, homens sem classe, acusados de crimes que eu chamo de ladrão de galinha. Tem muitos crimes e por isso falta dinheiro, eu vejo isso e nunca fui pego numa falha grave, sempre militei pela verdade”, comentou.

Durante a entrevista, foi defensor ferrenho do ex-presidente Lula e seu filho, acusados de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Após a entrevista muitos ouvintes participaram ao vivo para manifestar opinião sobre alguns assuntos abordados pelo médico.

O ‘Cição’ da Clínica de Sofás, em Araripina, muito conhecido na região, criticou as falas do pré-candidato. “Um homem desse num tá preparado”, disse ele.

O João Muniz que é professor universitário, argumentou sobre o assunto Covid-19. “Diga a esse doutor que não falte com a verdade, dizer que o Brasil é recordista em mortes por habitantes não é verídico. A Argentina superou o número de mortes por milhão, o pior do mundo, e ele não fala porque é ligado a esquerda”, comentou.

“Pensei que ele fosse falar sua especialidade, sobre sua candidatura e não fazer comentários infelizes”, disse a ouvinte Ondina.

Em 2018, Marcos disputou uma vaga na Câmara dos Deputados recebendo cerca de 6 mil votos. Ouça a entrevista na íntegra:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here