Início Notícias Servidores dos Correios aprovam greve em 4 estados

Servidores dos Correios aprovam greve em 4 estados

323
Foto: reprodução

Os servidores dos Correios dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Maranhão e Tocantins vão entrar em greve a partir desta quinta (23), por conta de questões relacionadas ao acordo coletivo da categoria. A paralisação foi aprovada na manhã desta quarta (22) e vai ocorrer às vésperas da Black Friday, data em que se espera um aumento no trânsito de mercadorias no país.

De acordo com um comunicado divulgado no meio da manhã, a Findect (Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios) afirma que a Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) se “recusa” em “corrigir inconsistências apontadas pela federação”. “Sem correção, sem Black Friday”, afirma.

“Nos últimos 50 dias, a Federação buscou incansavelmente o diálogo com a direção da empresa para corrigir as 26 inconsistências identificadas antes da assinatura do acordo coletivo”, disse a Findect em nota.

A entidade diz que um dos pontos “cruciais” é a não incorporação de R$ 250 ao salário-base, que haviam sido acertados em uma mesa de negociação coletiva. Segundo a federação, a ECT propôs um pagamento escalonado do benefício, o que “não traria benefício algum aos trabalhadores”.

“Essa tentativa da ECT de transformar o reajuste salarial em uma medida superficial, sem impacto duradouro, é uma clara ameaça aos direitos e à estabilidade financeira da categoria”, afirmou.

Ministro do Trabalho defende taxa para sindicatos e critica aplicativos
A aprovação da greve ocorre, ainda, um dia depois dos Correios anunciarem um desconto de até 30% aos consumidores para o envio de encomendas durante a Black Friday.

“Na edição da Black Friday deste ano, os Correios, entidade vinculada ao Ministério das Comunicações (MCom), vão oferecer descontos de até 30% nos envios de encomendas nacionais e internacionais. A iniciativa abrange desde o consumidor comum até os grandes empresários”, disse o ministério em nota (veja na íntegra).

A paralisação será por tempo indeterminado. Os Correios ainda não se pronunciaram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here