Início Notícias ‘Moradores de rua com fome estão se alimentando de pombos no Recife’,...

‘Moradores de rua com fome estão se alimentando de pombos no Recife’, diz Alberto Feitosa

233
Foto: divulgação

Pelas redes sociais, o deputado Alberto Feitosa divulgou um vídeo em que moradores de rua, em Boa Viagem, matam pombos na praia para, supostamente, se alimentar, diante da dificuldade de acesso à renda ou alguma ajuda do Estado com o coronavírus.

“As dificuldades da vida dos moradores de rua se agravaram ainda mais com a chegada do novo Coronavírus. Muitos dependem de doações e estão passando fome, pois as pessoas que os ajudavam estão isoladas em suas casas. Eles ainda correm perigo de serem infectados pelo Covid-19 por não terem onde se abrigar”, afirma.

O deputado disse que pediu à Defensoria Pública de Pernambuco e ao Ministério Público que cobrasse do Governo do Estado e da Prefeitura do Recife (PCR) medidas para solucionar a situação.

“Recebemos resposta positiva das Defensorias do Estado e da União, que entraram com uma Ação Civil Pública contra a PCR e o Estado, dando um prazo de três dias para uma resposta.”, informou o deputado do Solidariedade, que já lançou nome na disputa municipal deste ano.

Na semana passada, no Recife, o PDT já havia feito o mesmo pedido para a Defensoria Pública do Estado. Depois disto, a Defensoria Pública do Estado e a Defensoria Pública da União ajuizaram Ação Civil Pública contra o município do Recife e o Estado de Pernambuco para que adotem medidas de proteção à população em situação de rua em face do coronavírus.

O processo foi distribuído para a 4ª Vara da Fazenda Pública da Capital e a liminar será apreciada pelo juiz Dr Djalma Andrelino, que solicitou previamente ao Município informações.

“Os órgãos já tinham expedido recomendação, mas nem o Município nem o Estado responderam”, disse Pedro Joseph, do PDT no Recife. O advogado é candidato a vereador no Recife.

Ação da defensoria

A Defensoria Pública do Estado de Pernambuco e a Defensoria Pública da União (DPU), no Recife, haviam informado em nota que promoveram ação civil pública com o objetivo de que a Prefeitura do Recife e o Governo do Estado cumpram várias medidas de proteção à população em situação de rua na capital pernambucana, em virtude da pandemia do coronavírus.

As duas instituições requereram medidas como a disponibilização de abrigamento, não obrigatório, com condições de dignidade, objetivando garantir o isolamento temporário a todas as pessoas em situação de rua, principalmente, para as que estão no grupo de risco.

De acordo com o Coordenador do Núcleo de Prevenção e Defesa dos Direitos Humanos, Defensor Público, Henrique da Fonte, a ação possibilitará a pessoas em situação de rua medidas de proteção da doença, viabilizando, inclusive isolamento ou quarentena, já que a ausência de domicílio formal ou regular inviabilizam o cumprimento dessas determinações.

Defensor regional de Direitos Humanos (DRDH/PE), André Carneiro Leão – representando a Defensoria Pública da União no Recife, disse na nota que tentaram por diversas formas a solução extrajudicial dessa demanda.

“Contudo, o governo do estado e a prefeitura não apresentaram, até hoje (domingo), um plano adequado que garantisse medidas de prevenção que beneficiassem também a população em situação de rua. A ação judicial visa, então, assegurar o direito à vida e à saúde dessas pessoas”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.