Início Notícias Jair Bolsonaro agradece empenho de integrantes da CCJ que aprovaram o relatório...

Jair Bolsonaro agradece empenho de integrantes da CCJ que aprovaram o relatório da reforma

75
Jair Bolsonaro agradece empenho de integrantes da CCJ que aprovaram o relatório da reforma

(Foto: )

Jair Bolsonaro agradece o empenho dos integrantes da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara na aprovação do relatório da reforma da Previdência.

E acena ao presidente da Câmara ao destacar o comprometimento de Rodrigo Maia no apoio à matéria.

Em cadeia nacional de rádio, o chefe do Executivo ressaltou que se nada for feito, o governo não terá dinheiro para investir em áreas como Educação, Saúde e Segurança.

E disse contar com o espírito patriótico dos parlamentares nas próximas fases de tramitação da proposta que altera as regras das aposentadorias.

A fala de Bolsonaro com aceno a Rodrigo Maia busca melhorar a interlocução do Executivo com o Legislativo.

O presidente da Câmara determinou ontem a criação da comissão especial que vai analisar a reforma da Previdência.

A leitura em plenário feita pela segunda suplente da Mesa Diretora da Casa, Geovana Sá, inaugurou uma nova fase da tramitação.

Para ampliar o número de partidos na comissão, Rodrigo Maia aceitou aumentar de 34 para 49 o número de integrantes.

O governo tem 6 votos favoráveis à reforma e, mais uma vez, conta com o apoio do centrão, grupo de pequenos e médios partidos, que soma mais de 20 vagas.

Principal fiador do projeto, o presidente da Câmara elogiou a articulação política que levou a vitória na Comissão de Constituição e Justiça.

Recursos extras em emendas parlamentares poderão ser oferecidos a deputados e senadores que apoiarem a reforma.

Seriam 40 milhões de reais até 2022, acréscimo que os parlamentares usariam em obras nas bases eleitorais.

O presidente da Câmara defende o pagamento das emendas impositivas e não vê a ação do governo como “velha política”.

Rodrigo Maia aguarda a indicação dos 49 parlamentares para instalar a comissão, o que deverá ocorrer entre hoje e segunda-feira.

No colegiado serão necessários votos de pelo menos 25 deputados para aprovar a nova Previdência que, depois, seguirá para duas votações no plenário da Câmara.

Os deputados terão 40 sessões para analisar o conteúdo da matéria e discutir alterações.

Segundo o líder do PP, Agnaldo Ribeiro, a determinação do centrão é aprovar a proposta com as mudanças já defendidas.

O líder do Novo, Marcel Van Hattem, defende, no entanto, manter o projeto como foi enviado ao Congresso.

O governo promete apresentar hoje ao Congresso os cálculos do Ministério da Economia que embasaram as mudanças das regras das aposentadorias.

A falta desses dados foi o principal motivo das obstruções feitas pela oposição na Comissão de Constituição e Justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.