Início Notícias CLIENTE TEVE PERNAS QUEIMADAS EM RESTAURANTE DE JUAZEIRO DA BAHIA

CLIENTE TEVE PERNAS QUEIMADAS EM RESTAURANTE DE JUAZEIRO DA BAHIA

882
alt

alt

Em e-mail ao Blog do Geraldo José, a advogada faz relato de acidente no restaurante China Real na Orla de Juazeiro, cujas sequelas se apresentam até os dias de hoje sem qualquer apoio dos proprietários do estabelecimento comercial. Confira:

Na data de 22 de junho, a Advogada Hiale Mascarenhas e sua família se encontravam em um restaurante da Orla de Juazeiro (China Real), quando o garçom que os atendia deixou cair à chapa de ferro quente que continha comida fervendo nas pernas da causídica, provocando-lhe queimaduras de 2º e 3º graus em 10% do corpo, de acordo com laudo médico. De imaginar o pânico e a dor gerada por tamanha imprudência. A vítima fora encaminhada ao Hospital por familiares, nenhum preposto do restaurante se prontificou a socorrê-la.

Pouco mais de um mês após o acidente, ainda se recuperando dos ferimentos e do trauma, a vítima adverte que servir alimentos nessas condições, sem uma mesa de contenção e, em sua maioria, passando muito próximos aos braços, cabeças e, neste caso, das pernas dos clientes é elevar ao máximo grau a possibilidade de acidentes como esse; que, não poucas vezes acontecem com crianças e com resultados piores, inclusive deixando graves sequelas.

A advogada pede aos responsáveis por estabelecimentos que servem alimentos com esse tipo de apresentação de prato, que revejam suas técnicas de levá-los à mesa dos clientes, se preocupem mais com a questão da segurança, que prezem mais pela integridade física de seus consumidores, não deixem esse “item” ao acaso. Eventos dessa natureza não são novidade, acontecem com uma frequência assustadora. Então, por que não, com medidas simples, evitá-los?

Fica o alerta.

PS: O Blog esclarece que não divulgou o nome do restaurante anteriormente, porque a advogada não tinha relatado o nome do espaço comercial, no entanto, como ela o fez para outros veículos na Bahia, entendemos que já era público, e complementamos a matéria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here