Início Notícias Após escândalo na licitação de leilão, governo Lula desiste de importar arroz

Após escândalo na licitação de leilão, governo Lula desiste de importar arroz

74
Foto: reprodução

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, anunciou que o governo federal desistiu de fazer a importação de arroz para abastecer o mercado nacional.

Em entrevista ao canal GloboNews, Fávaro diz que o preço do pacote do cereal está dentro da normalidade e que a compra internacional não será necessária.

“Tivemos problemas, é fato, nós cancelamos esses leilões. Mas o fato real é que, com a sinalização de disponibilidade do governo de comprar arroz importado e abastecer o mercado brasileiro, além da volta da normalidade em estradas, os preços do arroz já cederam e voltamos aos preços normais”, disse.

Arrozgate

A bilionária compra do grão acabou em escândalo que derrubou um secretário do ministério de Lula, Neri Geller. O filho de Geller foi revelado como sócio da corretora que venceu o certame.

A capacidade técnica e operacional dos vencedores do leilão também foi questionada. O escândalo desgastou o governo e acabou na demissão de Geller e de Thiago José dos Santos, diretor da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

CPI do Arrozão

A compra do arroz, mesmo contrariando recomendação da Federarroz, entidade representativa do setor com mais de 6 mil produtores filiados, movimentaria cerca de R$7,2 bilhões e levantou suspeitas.

Na Câmara dos Deputados, a oposição se movimentou para instalar uma CPI para investigar a importação. O movimentou chegou a coletar 160 das 171 assinaturas necessárias para tirara comissão do papel, mas o governo atuou e conseguiu esvaziar a CPI.

O autor do pedido, Luciano Zucco (PL-RS), celebrou a decisão de cancelar a compra, mas afirmou que vai continuar mobilizado para que eventuais irregularidades sejam investigadas e punidas.

“Não é porque o governo desistiu do leilão que vamos desmobilizar. Precisamos de uma investigação independente para apurar essa cadeia de responsabilidades. Alguém levaria vantagem com isso”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here