Início Site

Araripina: Marília Arraes diz que Breno Ramos tem toda autonomia para decidir rumo do Solidariedade no município; assista

Foto: Blog do Roberto

O médico araripinense Ryan Lacerda mostrou força política e recebeu no final tarde desta segunda-feira (24), em sua chácara, na Vila Santa Maria, em Araripina, a ex-deputada federal e ex-candidata a governadora Marília Arraes (SD). Meia hora antes, Dr. Ryam já havia recepcionado o pré-candidato a prefeito pelo PDT, Evilásio Mateus, que chegou acompanhado de vereadores, do ex–vice-prefeito Bringel Filho, e do ex-prefeito Lula Sampaio.

Em entrevista transmitida ao vivo pelo canal do Blog do Roberto no YouTub , a presidente estadual do SD, Marília Arraes, afirmou que a partir do momento que Breno Ramos, filho do ex-governador José Ramos, se propôs a presidir o Solidariedade em Araripina, ele já recebeu toda autonomia para realizar as articulações em relação ao apoio na disputa pela prefeitura da maior cidade do Araripe. “Ele tem todo apoio para decidir o caminho que vai tomar”, explicou. Assista entrevista:

Anjos ameaçados de morte

Foto: reprodução

José Adalberto Ribeiro*

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Um anjo foi para o céu, diz a sentença popular quando uma criancinha morre. É verdade. Criancinhas inocentes são anjos terrestres. Fetos no ventre das mães são ainda mais angelicais, aninhados no berçário de uma placenta. O casulo de uma borboleta e uma placenta feminina são os aconchegos mais perfeitos do universo.

Os anjos querem viver porque sabem que a vida é bela, apesar das maldades humanas. O céu,  as estrelas e a lua são belas, os girassóis são belos, as canções de Cole Porter, as letras de Machado de Assis e os poemas de Maiakovski são belos, São João do carneirinho é belo e vale a pena viver.

A foto da ressonância magnética apresenta um embrião/feto, um anjo. Tem apenas oito semanas de idade. Nasceu de um milagre da natureza humana. Um espermatozoide, parecido com um micro sapinho de rabo, entre milhões de outros, venceu uma corrida fantástica num útero, beijou um óvulo fertilizado feminino e formou um zigoto, o princípio genético da vida.

O zigoto ainda não sabe se possui os cromossomos masculinos XY ou femininos XX, porque os órgãos genitais começam agora a se desenvolver. Os tecidos que formarão o coração começam a pulsar. Se você colocar o ouvido na barriga de uma mãe, ouvirá as batidas do coração. Tum-tum-tum!

Vocês, humanos e desumanos, preparem seus corações para o que vou lhes contar: um anjinho, um inocente feto está sendo ameaçado de morte. Uma morte cruel, por envenenamento, raspagem uterina ou perfuração. Ele soube porque seu coração embrionário captou uns murmúrios. As paredes do coração têm ouvidos. Quem seria a mandante ou o mandante deste assassinato? Digo apenas que na doutrina do abortismo as mulheres se proclamam donas do próprio corpo, verdade, com direito sobre a vida gerada em seu ventre. Anticoncepcionais e contraceptivos existem para evitar a gravidez.

A sentença do aborto foi ditada pelo tribunal mais cruel da humanidade, sem direito de defesa e sem nenhum crime a ser julgado. Assassinar anjos inocentes é mais terrível que as mortes nos bombardeios das guerras e nas fogueiras da maldita inquisição.

O mega poeta Augusto dos Anjos cantou a epopeia da gênese humana: “E aprofundando o raciocínio obscuro/ eu vi, então, à luz de áureos reflexos, / o trabalho genésico dos sexos/ fazendo à noite os homens do futuro”. Augusto tinha microscópio nos olhos e no coração.

Havendo gravidez o embrião se desenvolve nas primeiras semanas. Estas questões de risco de vida para a gestante, anencefalia e microcefalia não comportam pitacos de leigos nem fanatismos ideológicos. Dogmáticos religiosos e comissários ideológicos nada entendem sobre desenvolvimento de embriões/fetos e cromossomos.

Existem questões correlatas em torno do aborto, a saber: gravidez geradas por estupro ( estupro de criança é um crime ainda mais abominável e covarde), risco de morte para a gestante e microcefalia e anencefalia do feto. No caso de estupro, o bom senso recomenda que a vítima deve comunicar o fato, com brevidade possível, às autoridades policias e recorrer a atendimento médico.

O milagre e o esplendor da vida devem ser louvados em todas as suas formas.

*Periodista, escritor e quase poeta

Juventude do PT acusa direção da sigla de sufocar renovação

Foto: reprodução

Por Folha de São Paulo

A divisão do fundo eleitoral para a disputa de 2024 gerou bate boca dentro do PT.

A proposta apresentada nos bastidores de reduzir a verba destinada às alas internas que representam movimentos específicos causou revolta na legenda.

A Juventude petista mandou uma carta aos dirigentes em que acusa a direção nacional de “sufocar e impedir a transição geracional” na sigla.

A tesoureira do PT, Gleide Andrade, rebateu os jovens no grupo de WhatsApp da executiva nacional, afirmou que a nota é “desrespeitosa” e acusou os autores de fazerem “política de queimação baixa, nojenta, imunda”.

Gleide Andrade, tesoureira do PT, entrou em bate-boca com a juventude do partido – Foto:Glória Flügel/pt.org.br – Flügel/pt.org.br

A controvérsia diz respeito à proposta de reduzir de 3% para 1% o recurso do fundo eleitoral encaminhado às secretarias nacionais da legenda, que representam os movimentos LGBTQIA+, sindical, cultural, da Juventude e da reforma agrária.

“O recado passado com as repetidas ações da Direção Nacional é o expresso objetivo de sufocar e impedir a transição geracional interna, de impedir que emerjam parlamentares pretos/as, LGBTs, ambientalistas, do campo e das periferias, indígenas e quilombolas”, diz texto assinado pela direção da Juventude do PT.

A nota afirma que o grupo recebeu com “imensa consternação” a proposta de redução do fundo destinado às secretarias para as eleições de 2024, “com o incrível valor de 1% —ou seja, nada, e a consequente extinção do financiamento dessas candidaturas.

Nos bastidores, porém, integrantes da direção afirmam que a negociação para reduzir o repasse está adiantada e que a carta da Juventude foi escrita para tentar impedir a mudança.

“Isso não é apenas uma questão de estratégia política, mas também uma questão de integridade moral e ideológica”, diz a carta.

A secretária nacional de Juventude do partido, Nádia Garcia, respondeu à tesoureira. “A carta expressa um acúmulo de reflexão e oitivas da Juventude do PT acerca do tema em todos os territórios, se real ou especulação, chegou às secretarias por meio de uma reunião chamada para apresentar e tratar essa ‘proposta'”, escreveu no grupo da Executiva Nacional.

Garcia afirmou que a ideia de reduzir o repasse movimentou a base do partido e que a carta foi importante para “evitar que propostas como esta se materializem na prática”.

Disse, ainda, que o texto não é um ataque, mas um “clamor de quem busca o básico para se equilibrar numa disputa tão desleal” como são as eleições.

Gleide, por sua vez, afirmou que a carta é “desrespeitosa” e tem “tom arrogante”.

A reação incisiva da tesoureira foi interpretada por parte da juventude petista como uma tentativa de interditar o debate e considerada desproporcional.

A briga diz respeito à distribuição do fundo eleitoral nas eleições deste ano. Ao lado do PL, o PT será o partido que mais receberá verba para financiar campanhas.

No início do ano, o presidente Lula (PT) sancionou o valor de R$ 4,96 bilhões para o fundo da eleição municipal deste ano. A cifra havia sido aprovada pelo Congresso Nacional e representa um recorde para os pleitos nas cidades.

A previsão é que o PL receba R$ 863 milhões e o PT, R$ 604 milhões. Em seguida na ordem de grandeza dos recursos estão União Brasil (R$ 517 milhões), PSD (R$ 427 milhões), MDB (R$ 410 milhões) e PP (R$ 406 milhões).

A juventude do PT mencionou Lula para tentar manter sua fatia do fundo.

“A maior liderança política da história de nosso país nos ensinou que o que não está no orçamento não é prioridade. Se o partido assim entende, que a juventude, os LGTBQIA+, as pessoas negras e todos os lutadores que defendem nossas múltiplas bandeiras e constroem o partido na base não são prioridade, que assumam esse posicionamento publicamente.”

Araripina: Médico Ryan Lacerda anuncia apoio a Evilásio

Foto: reprodução

O médico araripinense Ryan Lacerda recebeu na sua Chácara, na tarde deste domingo (23), o vice-prefeito de Araripina, Evilásio Mateus, e oficializou o apoio a sua pré-candidatura a Prefeitura da maior cidade do Araripe.

Evilásio chegou na chácara por volta das 15 horas e estava acompanhado do ex-vice prefeito e ex- vereador Bringel Filho. Também acompanhavam Evilásio, o  presidente da Câmara de Vereadores, Roseilton Oliveira e o ex-prefeito Lula Sampaio.

“A nossa pré-candidatura segue firme e recebendo apoios de amigos que nos ajudam a somar. Hoje, recebi um vídeo do médico e empresário Ryan Lacerda declarando apoio à nossa pré-candidatura a prefeito de Araripina pelo PDT. É muito importante para nosso grupo o apoio do médico e empresário Ryan Lacerda, pois além dele fazer um extraordinário trabalho na área da saúde é um ser humano de um grande coração e tem de forma discreta ajudado muitas famílias em Araripina”, disse.

Toca do Vale fará show sem cobrar cachê no dia 10 de setembro em Araripina

Foto: reprodução

O prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel, anunciou neste domingo nas redes sociais, que o cantor Toca do Vale vai se apresentar no dia 10 de setembro na programação em comemoração a emancipação política do município.

A data foi marcada devido ao ‘incidente’ que aconteceu na última noite dos festejos juninos no Parque Três Vaqueiros. O cantor e sua banda subiram ao palco poucos minutos antes das 3 da manhã deste domingo(23), horário que estava acertado com o MPPE para encerrar a festa.

Segundo o chefe do executivo municipal, o show do dia 10 de setembro, será totalmente por conta do cantor, não onerando os cofres públicos.

Pernambuco: Grupo de forrozeiros sofre acidente e capota carro voltando de festa de São João

Foto: reprodução

Um grupo de forrozeiros sofreu um acidente e capotou o carro ao voltar de uma festa de São João, na madrugada desta segunda-feira (24), em Moreno, no Grande Recife. A capotagem aconteceu na BR-232, no sentido Recife, quando a banda voltava depois de se apresentar em Gravatá, no Agreste. Ninguém ficou ferido.

As vítimas foram a banda Nildo do Acordeon e os Cowboys do Forró, e quem estava dirigindo o carro era o vocalista, Nildo. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o pneu do carro em que o grupo estava estourou e, com isso, o motorista perdeu o controle do veículo.

O carro caiu numa ribanceira e capotou numa área de mata às margens da BR-232. Havia quatro pessoas dentro do carro e, segundo as vítimas, ninguém se feriu. Também havia muitos instrumentos musicais sendo transportados com o grupo.

“O pneu deu pipoco. Ele [Nildo] segurou o carro, mas não teve jeito. Aí caiu no barranco. Vinha um carro com dois rapazes e duas moças. Eles vinham de uma festa, também, pararam e conseguiram abrir a porta. Saímos de um por um, pela mesma porta. Ninguém teve nenhum arranhão. Só foi susto, bens materiais, mas isso se resolve. Um livramento muito grande que papai do céu deu”, disse José Augusto, que toca triângulo no grupo. (g1 PE)

Neto de Luiz Gonzaga protesta contra mudança do nome da Missa do Vaqueiro

Foto: reprodução

O cantor e compositor Daniel Gonzaga, neto de Luiz Gonzaga, manifestou-se nas redes sociais contra o que ele chamou de “apagamento cultural” do legado de sua família. Em um vídeo, Daniel criticou o lançamento de uma música gravada pela ex-BBB Juliette sem a autorização da família do compositor Luiz Gonzaga e condenou uma proposta de mudança do nome da Missa do Vaqueiro, tradicional evento religioso católico realizado ao ar livre na Zona Rural de Serrita (PE), Sertão Central.

“Querem mudar o nome da Missa do Vaqueiro para Festa de Jacó, apagando mais de 50 anos de história. Uma história criada por padre João Câncio, Luiz Gonzaga e o poeta Luiz Bandeira. Uma votação está para acontecer na próxima terça-feira para colocar, por iniciativa da prefeitura, do governo, uma festa que é reconhecidamente do povo. Esse apagamento é muito grave”, criticou Daniel Gonzaga.

Ele enfatizou que a música de Luiz Gonzaga e a Missa do Vaqueiro são patrimônios culturais que precisam ser preservados. “Atenção: não misturar o nome da Família GONZAGA com lançamentos que nada têm a ver com a história dele. Há uma distorção grave acontecendo no mercado da música. Os dois assuntos, Gonzaga e Missa do Vaqueiro, são patrimônio imaterial e devem ser protegidos”, desabafou o compositor em seu perfil no Instagram.

Missa do Vaqueiro

A Missa do Vaqueiro foi criada por Luiz Gonzaga e o padre João Câncio em homenagem a Raimundo Jacó, vaqueiro e primo de Luiz Gonzaga, assassinado em 1954 e encontrado morto em uma estrada no meio da caatinga. O evento, que inspirou a música “A Morte do Vaqueiro”, de Luiz Gonzaga, teve sua primeira edição em 18 de julho de 1970 e, desde então, é realizado anualmente no quarto domingo do mês. (Fonte: Folha/PE)

Bahia: Governador Jerônimo Rodrigues (PT) contrata locadora de carros por R$ 19,8 milhões para vender milho

Foto: reprodução

ASR Locação de Veículos e Máquinas também arrematou lotes do leilão internacional de arroz do governo federal; leilão foi feito por insistência do ministro da Casa Civil, Rui Costa

O governo Jerônimo Rodrigues (PT) contratou por R$ 19,8 milhões uma locadora de carros para vender milho. A empresa, identificada como ASR Locação de Veículos, ainda é investigada pela Polícia Federal e Controladoria Geral da União (CGU) por envolvimento em um esquema de fraudes em nível nacional. As informações são da colunista Andreza Matais, do portal UOL.

Segundo a reportagem, a mesma locadora arrematou lotes de um leilão internacional de arroz do governo federal. A venda foi suspensa após serem divulgados indícios de fraude. O leilão de arroz foi feito por insistência do ministro da Casa Civil e ex-governador da Bahia, Rui Costa (PT), conforme informações do portal.

ASR Locação de Veículos foi criada em 2019 e, atualmente, já tem 22 atividades econômicas ativas, em serviços distintos, como buffet e recepção em evento, até instalação de ar-condicionado.

A participação no leilão nacional foi em dezembro de 2023, mas só em 16 de maio, ela incluiu as atividades de importação e exportação de cereais no catálogo. A locadora arrematou o terceiro maior lote do leilão, avaliado em R$ 112 milhões.

Já na época do leilão de milho, para a Bahia, a empresa estava no nome de Amanda dos Santos Araújo, dona da empresa até abril deste ano.

As duas licitações foram feitas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), responsável pela regulação dos preços dos alimentos. O diretor de Politica Agrícola e Informações da Companhia é Silvio Porto, próximo de Rui Costa. Na última quarta-feira (19), o deputado Pedro Lupion (PP-RR) questionou a relação de Porto com a suspeita de fraude e o ex-governador da Bahia.

“Como pode o senhor Silvio Porto, diretor técnico da Conab, assinar uma nota técnica dizendo a necessidade da compra de arroz por causa de desabastecimento, se a própria Conab emitia documentos reconhecendo que não havia desabastecimento?”, disse Lupion.

A reportagem do CORREIO procurou o governo da Bahia para ter esclarecimentos sobre a compra do milho e aguarda retorno.

Arari FM – 24 junho 2024: Roberto Gonçalves apresenta as principais notícias do dia; assista

Foto: Blog do Roberto

Se você perdeu o Araripina Urgente desta segunda-feira, 24 de junho de 2024, programa que é apresentado pelo radialista Roberto Gonçalves de segunda a segunda-feira, das 7h às 9h, pela Arari FM 90,3, a Rádio Forte do Sertão, e quer ouvir o tirinête de notícias agora, é só clicar no player abaixo.

Petrolina: Júlio Lossio enfrenta recidiva de tumor e voltará a São Paulo para tratamento

Foto: reprodução

Neste domingo (23), Júlio Lossio Filho, coordenador da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco do Sertão (ADEPE), divulgou um comunicado sobre a saúde de seu pai, o ex-prefeito de Petrolina, Júlio Lossio.

Em suas redes sociais, Lossio Filho informou que o tumor maligno, identificado como liposarcoma, voltou a acometer seu pai, apenas meses após uma cirurgia inicialmente bem-sucedida para a retirada do tumor. Leia abaixo a íntegra do comunicado:

“Queridos amigos,

Quando painho fez a cirurgia eu disse que tínhamos vencido a primeira batalha de uma longa luta. E a luta não acabou.

Essa semana ele fez os exames de controle para a primeira revisão e, infelizmente, o resultado não foi aquele que esperávamos: o tumor voltou. No mesmo lugar, com as mesmas características.

Ele já está a caminho de São Paulo para definir as próximas condutas com a equipe médica.

Peço que voltem a colocá-lo em suas orações.

Vencemos uma batalha e, com as graças de Deus, venceremos todas as outras!”

Em fevereiro deste ano, Júlio Lossio foi diagnosticado com liposarcoma, um tipo raro de câncer. No mês seguinte, ele passou por uma cirurgia para a remoção do tumor, uma intervenção considerada bem-sucedida. Após 15 dias de internação, Lossio compartilhou uma mensagem otimista nas redes sociais, agradecendo pelo sucesso da operação e expressando esperança em uma recuperação completa.

Em um vídeo divulgado na época, Lossio relatou: “Isso é uma luta longa, né? Mas eu tô muito bem graças a Deus. A cirurgia foi muito bem-sucedida e eu espero logo poder estar de volta a Petrolina, a minha casa, tomar um banho no Velho Chico. São sonhos que a gente cultiva todos os dias. Muito obrigado.”

Agora, com a recidiva do tumor, Júlio Lossio está a caminho de São Paulo para buscar novas opções de tratamento junto a sua equipe médica. (Blog do Nill Junior)

Governo Lula ameaça cortar emendas parlamentares para evitar CPI do ‘Arrozão’

Foto: WILTON JUNIOR/Estadão

Por Claudio Humberto – Diário do Poder

Deputados relataram à coluna que o governo Lula (PT) tem usado as emendas parlamentares como ferramenta de achaque para esvaziar o pedido de instalação da CPI para investigar denúncias de cambalacho na suspeitíssima importação de arroz. O governo insiste na compra mesmo com recomendação contrária de representantes do setor. A ordem é segurar a liberação da verba de toda a oposição. Parlamentares da base que eventualmente assinarem o pedido também vão para o fim da fila.

O governo aposta que, em ano eleitoral e com deputados pré-candidatos, a grana para se cacifarem junto ao eleitorado vai falar mais alto.

A oposição aposta que os depoimentos dos ministros Rui Costa (Casa Civil) e Paulo Pimenta (Desenvolvimento Agrário) impulsionarão a CPI.

“Sei que a testemunha é a prostituta das provas”, diz Sanderson (PL-RS), ao citar experiência policial e prever derrapada dos ministros.

O primeiro a ser ouvido deve ser Pimenta, com depoimento esperado para o longínquo 3 de julho. A convocação de Costa está em costura.

Violência: Corpo de homem é encontrado sem a cabeça no interior de Pernambuco

Foto: ilustração

Um homem foi assassinado e teve a cabeça cortada, no Agreste pernambucano. Segundo a Polícia Civil, o crime brutal aconteceu em Caruaru, na madrugada de sábado (22). A corporação registrou o fato como homicídio consumado.

Por meio de nota divulgada neste domingo (23), a polícia informou que “o corpo de um homem ainda não identificado foi encontrado sem a cabeça”.

O cadáver foi localizado em um terreno baldio, às margens da BR 104, em Pinheirópolis. “As investigações seguem até elucidação do crime”, disse.

Informações extraoficiais apontam que o homem que teve a cabeça cortada seria um presidiário do regime semiaberto. O nome dele não foi divulgado. A cabeça estava perto do resto do corpo.

Autoria e motivações desse crime são desconhecidas. O corpo do homem sem cabeça foi leva do para o IML de Caruaru. (Diário de Pernambuco)

Prefeito de Lagoa Grande diz que indicado para sua sucessão sairá de pesquisa popular

Foto: reprodução

Bem avaliado pela população de Lagoa Grande (PE), no Sertão do São Francisco, o prefeito Wilmar Cappellaro (MDB) parece mesmo sem nenhuma pressa para indicar o nome do seu grupo para a disputa majoritária deste ano.

Na cidade, são cada vez maiores os burburinhos de que esse nome pode ser o do empresário Jorge Garziera, que também já foi prefeito de Lagoa Grande. Mas Cappellaro desconversa. Ele assegura que o indicado sairá de uma consulta popular. E no momento certo. (Blog do Carlos Britto)

Governo Lula: Universidades federais não tem orçamento para obras

Foto: Folha de São Paulo

Por Folha de São Paulo

O campus de Unaí da UFVJM (Universidade Federal do Vale do Jequitinhonha e Mucuri), em Minas Gerais, completou dez anos de existência na última quinta-feira (20). No período, a unidade formou quase mil profissionais em cinco cursos de graduação, mesmo sem todas as instalações prometidas na época de sua criação.

Dezenas de universidades federais de todas as regiões do país acumulam obras paradas ou atrasadas e projetos abandonados em razão da queda de orçamento que viveram nos últimos anos.

Eleito tendo como uma das promessas a retomada de investimentos no ensino superior, o presidente Lula (PT) anunciou no início de junho um PAC de R$ 5,5 bilhões para parte dessas obras inacabadas, além de uma nova ampliação da rede federal. O anúncio ocorreu em meio à greve de professores e servidores, em uma tentativa de esvaziar o movimento.

Conforme mostrou a Folhaparte do recurso anunciado já estava prevista desde agosto do ano passado. Reitores afirmam que os valores liberados ainda são insuficientes para retomar os projetos e abarcar os investimentos necessários.

Apesar de concordarem com a necessidade de expansão das universidades federais, como quer o governo, os gestores afirmam ser ainda mais necessário aumentar o financiamento, já que não há recurso suficiente nem mesmo para o pleno funcionamento das instituições existentes.

“Nossa expansão ocorreu às vésperas do processo de subfinanciamento das universidades. Nossos dois novos campi nasceram e dois anos depois veio o teto de gastos do governo Temer e a queda de orçamento. O que nos sobrou? Um espólio de obras paradas”, diz Heron Bonadiman, reitor da UFVJM. Considerando apenas as mais estratégicas, diz, são 19 obras que não saíram do papel.

Quando o campus de Unaí foi planejado, era prevista a construção de três prédios. Até este mês, apenas um deles foi concluído. A universidade também não conseguiu recursos para terminar a urbanização do campus. “Até agora a unidade está na terra, não temos dinheiro para fazer calçamento, arborizar o entorno”, relata o reitor.

Campus Quitaúna da Unifesp, em Osasco, está em obras há 16 anos – Rafaela Araújo/Folhapress

Sem a infraestrutura adequada, a universidade nunca conseguiu ofertar todas as vagas previstas na unidade. O plano era que o campus abrisse 200 oportunidade ao ano. São oferecidas 100.

A situação de carência atinge das menores às maiores instituições do país. Na Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), por exemplo, a construção do campus Quitaúna, em Osasco, é realizada há 16 anos e tem seu cronograma atrasado há cinco. Desde 2020, a instituição não recebeu repasses para obras, segundo sua reitora, Raiane Assumpção.

A UFU (Universidade Federal de Uberlândia) também faz obras desde 2012 para a construção do campus de Patos de Minas no Triângulo Mineiro. Por falta de recursos e problemas burocráticos, o atraso faz com que os cursos funcionem de forma provisória em uma faculdade particular alugada, com custo de quase R$ 1 milhão ao ano para a instituição.

Na UFG (Universidade Federal de Goiás), mais antiga universidade pública do Centro-Oeste, o orçamento de capital —utilizado para investimento em infraestrutura— foi de R$ 173 milhões, corrigidos pela inflação, em 2014, para R$ 1,2 milhão neste ano, uma redução de 99%. A instituição diz ter uma “enorme demanda de obras reprimidas.”

Já o orçamento de custeio —que paga o dia a dia—, no mesmo período, passou de R$ 192 milhões para R$ 115 milhões, 40% a menos. Além de financiar a operação da UFG, o montante paga pelo aluguel de um prédio na cidade de Goiânia, usado para sanar a demanda por salas de aula.

No mesmo estado, a Ufcat (Universidade Federal do Catalão), criada em 2018, não tem orçamento para construir laboratórios, salas de aula, prédio para os cursos de licenciatura e um parque tecnológico, necessários para o pleno funcionamento dos cursos.

Lá, ainda há outro problema. “A situação quanto à verba de custeio é caótica, tendo em vista que o recurso destinado para todo o ano de 2024 se encerrará no presente mês de junho”, afirma a reitoria.

Caso semelhante é o da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), afundada num déficit de R$ 380 milhões. A maior federal do país enfrenta um “processo inexorável de degradação de sua infraestrutura”, expôs seu conselho, e pede socorro financeiro ao governo.

Sobre repasses, há casos ainda piores. A UnB (Universidade de Brasília) recebeu R$ 1 para custear suas obras neste ano. Em 2014, foram R$ 46 milhões. Isso deixa a instituição sem capacidade de concluir obras importantes, casos do novo prédio da faculdade de agronomia e medicina veterinária (previsto para 2023) e do novo prédio do instituto de física.

A reitora da universidade, Márcia Abrahão, diz que as 69 universidades federais têm demandas históricas por melhoria da infraestrutura, ampliação de prédios e equipamentos. Ela é também presidente da Andifes (associação dos reitores das federais).

“Temos universidades antigas, de 100 anos, que precisam fazer a manutenção da sua infraestrutura física, precisam também ampliar a infraestrutura”, diz Abrahão.

“As universidades mais jovens precisam ainda completar a sua infraestrutura física, muitas têm prédios alugados que precisam construir ou adquirir novos espaços e todas as universidades têm que ter um parque tecnológico que se renova continuamente. Tudo isso necessita de recurso de investimento”, continua.

Algumas universidades relatam não ter recursos nem mesmo para obras necessárias para garantir a segurança dos estudantes e funcionários. São os casos de UFTPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná) e Unifal (Universidade Federal de Alfenas), sem dinheiro para reparos urgentes de prevenção e combate a incêndio.

Mesmo com todas as dificuldades, porém, a reitora defende ampliação de vagas no ensino superior. Ela lembra que o país segue longe de atingir as metas do PNE (Plano Nacional de Educação) com relação ao acesso de estudantes para cursos de graduação nas universidades públicas.

plano, que vence neste ano, estabelece que o país deveria chegar ao fim de 2024 com ao menos 33% da população de 18 a 24 anos matriculada ou já tendo concluído um curso de graduação. Segundo o IBGE, em 2023 a proporção alcançou apenas 26,3%.

O plano também estabelece a ampliação do acesso ao ensino superior priorizando a rede pública. O movimento que se viu na última década, no entanto, foi na direção contrária —apenas 7,4% das novas matrículas desde 2013 são dessa modalidade.

“Uma universidade é um projeto que não se conclui nunca, está em constante processo de ampliação. Por isso, não podemos esperar que todas se concluam para criar novas. Mas essa expansão precisa ser feita com planejamento e previsão de recursos suficientes para as já existentes e as novas”, diz Gustavo Balduíno, consultor em ensino superior.

Reitores defendem que o governo federal crie uma lei que estabeleça um valor fixo a ser destinado às universidades anualmente. Hoje, os valores são definidos conforme a prioridade de cada gestão.

O modelo desejado é o das universidades paulistas, que recebem um percentual fixo do que o governo estadual arrecada com ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços), dando segurança e previsibilidade orçamentária às instituições.

Fernando Haddad, ministro da Fazenda, se comprometeu a estudar a proposta.

Enquanto isso, a Ufob (Universidade Federal do Oeste da Bahia) precisa de R$ 200 milhões para realizar todas as obras urgentes de infraestrutura. Neste ano, o repasse do governo foi de R$ 1, assim como na UnB.

A universidade foi criada em 2013, por desmembramento da UFBA (Universidade Federal da Bahia), e ainda não possui todas as suas instalações físicas planejadas, mesma situação relatada por outras instituições mais novas.

A reportagem procurou mais de 50 instituições de todo o país. Todas as que responderam relataram necessidades estruturais e problemas financeiros. Muitas, em razão da greve, não atenderam aos contatos.

Em resposta aos problemas apresentados, o MEC (Ministério da Educação) disse que, no início de 2023, as universidades tiveram seu orçamento ampliado em quase 30%.

Já neste ano, continua a pasta, foram totalizados créditos suplementares para a recomposição orçamentária no valor de R$ 347 milhões, sendo R$ 242 milhões para as universidades e R$ 105 milhões para os institutos.

“Recentemente, em 10 de junho de 2024, o Governo Federal anunciou nova ampliação do orçamento, na ordem de R$ 279,3 milhões para as universidades federais”, segue, em nota.

Raquel Lyra lamenta morte do prefeito de Joaquim Nabuco

Foto: reprodução

Neste sábado (22), a governadora de Pernambuco, Raquel Lyra, emitiu uma nota de pesar lamentando o falecimento do prefeito de Joaquim Nabuco, Charles Batista. Em sua mensagem, a governadora expressou solidariedade aos familiares, amigos e à população do município, desejando que Deus console a todos neste momento de dor e despedida.

Charles Batista estava internado na UTI de um hospital particular no Recife, onde sofreu uma parada cardíaca em decorrência de complicações de uma doença no pâncreas. Apesar dos esforços médicos, o prefeito não resistiu após uma segunda parada cardíaca. A notícia de seu falecimento foi confirmada pela assessoria de imprensa da Prefeitura de Joaquim Nabuco.

O prefeito deixa esposa e dois filhos, e sua morte causou grande comoção entre a comunidade e líderes políticos. A governadora Raquel Lyra destacou a perda significativa para a cidade de Joaquim Nabuco e reforçou seu apoio aos que estão sofrendo com essa triste notícia. Leia abaixo a íntegra da nota:

Nota de pesar

Foi com pesar que recebi a notícia do falecimento do prefeito de Joaquim Nabuco, Charles Batista, neste sábado, 22. Expresso a minha solidariedade aos familiares, amigos e população do município neste momento de dor e despedida. Que Deus console a todos. 

Raquel Lyra – Governadora de Pernambuco

Araripina: Atropelamento deixa uma pessoa morta na BR-316

Foto: ilustração

Uma pessoa morreu atropelada quando retornava da festa de São João de Araripina. O acidente aconteceu na madrugada deste sábado (22), na BR-316, próximo ao Parque Três Vaqueiros, onde estava ocorrendo os festejos junino.

A Polícia Rodoviária Federal – PRF esteve no local para registrar a ocorrência e controlou o trânsito. Não há informações sobre o carro que atropelou a vítima.

Vice -prefeito de Catende paga fiança e sai do presídio de Palmares

Antônio Luiz Colaço Lira foi preso por crimes relacionados ao porte ilegal de arma e o disparo de arma de fogo / Foto: divulgação

O vice-prefeito de Catende, na Zona da Mata de Pernambuco, Antônio Luiz Colaço, saiu nesta sexta-feira (21) do Presídio Rorinildo da Rocha Leão, em Palmares, também na Zona da Mata do Estado. Segundo o advogado do vice-prefeito, Dalmir Cavalcanti, Antônio foi liberado por volta das 23 horas, após pagar a fiança no valor de 15 salários mínimos.

Filho de Gonzaguinha diz que pai foi ‘traficante’ e que fama de ‘comunista’ afastava seus amigos

Daniel Gonzaga falou sobre o pai, Gonzaguinha Foto: Reprodução Instagram @clementemagalhaes/ Domício Pinheiro/Estadão

Por Estadão

O cantor e compositor Daniel Gonzaga, 49 anos, falou sobre sua infância e a dificuldade que enfrentava pelo fato de ser filho de Gonzaguinha (1945-1991), em entrevista ao podcast Papo com o Clê, apresentado pelo produtor Clemente Magalhães.

Daniel contou que o fato de seu pai se posicionar politicamente em canções e entrevistas fazia com que os pais de seus amigos impusessem restrições nas amizades. “Amigos meus da Tijuca (na zona norte do Rio) não podiam falar comigo porque meu pai era comunista”, disse.

Questionado pelo apresentador se ele sentia isso, Daniel afirmou que percebia claramente a discriminação. “Eu sabia. Amigo meu da Tijuca que o pai era policial não podia (falar comigo)”, afirmou.

Em outro trecho da entrevista, Daniel afirmou que, assim como ele, seu pai também sentiu o peso de ser filho de um artista famoso. Um fato que complicava ainda mais esse conflito era a dúvida que existia se Gonzaguinha era filho legítimo de Luiz Gonzaga, o rei do baião.

Ao citar as escolhas musicais de Gonzaguinha, que foram para um lado oposto do gênero e temas abordados por Gonzagão, Daniel disse que o fato de ter nascido no Morro de São Carlos, no Rio de Janeiro, foi determinante para seu pai.

“Ele nasceu no morro. Foi traficante. Meu pai foi avião. Vendia maconha e outras coisinhas. Tinha aquela malandragem. Meu avô famoso falava ‘eu sou famoso, eu que mando. Eu pago seu estudo’”, diz Daniel.

Revelado no início dos anos 1970, Gonzaguinha fez parte do chamado MAU, Movimento Artístico Universitário, de onde também saíram nomes como Ivan Lins, Aldir Blanc e Guinga. Gonzaguinha morreu em 1991, vítima de um acidente de carro.

Entre suas canções mais famosos estão Comportamento Geral, O Que É O Que É?Um Sorriso Nos Lábios – todas com forte cunho social e político -, e as românticas Espere Por Mim Morena e Explode Coração.

Puxado pela Caixa: Empréstimo a municípios bate recorde na gestão Lula

Foto: divulgação

No primeiro ano do atual mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), os financiamentos de bancos públicos e agências de fomento aos municípios bateram recorde e somaram R$ 16,1 bilhões. A cifra representa uma alta de 42,4% em relação a 2022, quando os desembolsos totalizaram R$ 11,3 bilhões.

Os contratos com as prefeituras foram puxados pela Caixa Econômica Federal, que respondeu por R$ 10,6 bilhões ou 66% do total. Os dados, obtidos com exclusividade pelo Estadão, são da Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE), que reúne as instituições financeiras de desenvolvimento.

O grupo inclui bancos públicos federais, regionais e estaduais, agências de fomento e bancos cooperativos, além da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

“O que explica esse crescimento é a volta mais forte do fomento por meio dos bancos públicos. Há uma estratégia do governo Lula de voltar a atuar mais claramente estimulando a economia”, afirma Celso Pansera, que acumula as presidências da ABDE e da Finep. Ele é ex-deputado federal pelo PT e comandou o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação no governo Dilma Rousseff.

Os financiamentos são destinados a projetos variados dentro das prefeituras, que vão desde infraestrutura tradicional, como obras de pavimentação e saneamento, até investimentos em energia elétrica, transporte, logística e pesquisa.

Segundo Pansera, propostas ligadas à mitigação de riscos climáticos, redução de desigualdade social e melhoria da infraestrutura habitacional também vêm ganhando espaço na carteira.

O ticket médio das operações foi igualmente recorde e alcançou R$ 13 milhões, avanço de 28,5% em relação a 2022. De acordo com a ABDE, o aumento deve-se ao financiamento de projetos mais complexos e de maior porte, sobretudo em grandes cidades.

Atualmente, as prefeituras têm três formas de bancar seus investimentos: recursos próprios e transferências constitucionais; transferências de capital dos demais níveis de governo; e por meio de operações de crédito. Em 2023, o sistema nacional de fomento foi responsável por quase a totalidade (96,2%) dessa terceira opção – o que mostra a alta dependência dos gestores locais desse tipo de verba.