Início Site

Em Araripina, Maria Arraes crítica gestão do PSB em Pernambuco; ouça entrevista

Foto: Blog do Roberto Gonçalves

A pré-candidata a deputada federal pelo Solidariedade, Maria Arraes, irmã de Marília Arraes, foi entrevistada pelo radialista Roberto Gonçalves nessa segunda-feira (16), na Rádio Arari FM de Araripina. De uma família tradicional na política, Maria mostrou desenvoltura e conhecimento dos problemas locais.

Com apenas 28 anos, e disputando pela primeira vez uma vaga na Câmara, a neta de Miguel Arraes começou a conversa criticando a gestão do PSB em Pernambuco. Para ela não se justifica o Sertão do Araripe não ter uma oferta maior de água do Rio São Francisco. “É inadmissível a população passar até 15 dias sem receber água nas torneiras”, disse. Outra crítica de Maria Arraes aos 16 anos do governo socialista foi com relação a falta de um IML na região.

Sobre a pré-candidatura de Marília Arraes ao governo do estado, Maria disse acreditar numa vitória da sua irmã, completando que ela irá disputar a eleição pelo partido certo, que é o Solidariedade, deixando uma crítica no ar a sua ex-legenda, o Partido dos Trabalhadores. Ouça abaixo a entrevista na íntegra:

Instituto Social das Medianeiras da paz recebe homenagem da Câmara Municipal de Goiana

Foto: reprodução

O Instituto Social das Medianeiras da paz, recebeu na última semana, uma homenagem da Câmara Municipal de Goiana, pelos serviços prestados à população na Pandemia. As irmãs Fátima Alencar, Irmã Graças, Irmã Eufrasia, representaram o instituto.

A homenagem foi solicitada pelo vereador Bruno Salsa e aprovada pelos demais parlamentares. Estiveram presentes o prefeito do Município, Eduardo Honorário, a secretária de Regulação em Saúde do Estado Ricarda Samara, e diretores das unidades de saúde Geridas pelo Ismep em Recife.

O Ismep agradeçe a todos pelo carinho e lembra a importância do trabalho realizado em parceria

Por que não discutir os impactos socioambientais dos negócios do vento?

Foto: reprodução

*Por Heitor Scalambrini Costa

A energia eólica, aquela que produz energia elétrica pela força dos ventos, tem crescido em vários países do mundo, em particular no Brasil, na região Nordeste. Dos 9 estados, 8 contam com complexos eólicos instalados em seus respectivos territórios, em áreas rurais e costeiras (onshore). Além de vários projetos em fase de licenciamento, para áreas afastadas da costa marítima (offshore).

Segundo a Abeeólica (Associação Brasileira de Energia Eólica e Novas Tecnologias que congrega os interesses das empresas da cadeia produtiva da energia eólica), a potência instalada em dezembro de 2021 ultrapassou os 20 gigaWatts (GW), com aproximadamente 751 parques eólicos, e mais de 8.800 aerogeradores instalados. O que representa aproximadamente, 11% da matriz elétrica nacional. As estimativas é que no final de 2025 a potência instalada atinja 35 GW, o que corresponderia a 2,5 usinas de Itaipu.

O potencial eólico brasileiro é de 500 GW em terra, avaliado na atualização do Atlas Eólico Brasileiro feito em 2017, a partir de levantamentos realizados em 2013. Este valor é um pouco menor que o triplo da atual potência total instalada para geração de energia elétrica, incluindo todas as fontes disponíveis, como hidrelétricas, biomassa, gás natural, óleo, carvão e nuclear. A energia eólica ocupa o quarto lugar na matriz elétrica nacional. Sem dúvida uma das principais fontes de energia elétrica para a transição energética.

Todavia, são constatados inúmeros impactos socioambientais diante do crescimento vertiginoso, desordenado, e muitas vezes predatório, respaldados na frouxidão da legislação ambiental, justificada como necessária para atrair os empreendedores dos negócios do vento. A prova da ausência das boas práticas (https://congressoemfoco.uol.com.br/temas/meio-ambiente/geracao-eolica-nao-cumpre-as-boas-pratica-socioambientais/), que respeitem a natureza e as pessoas, são descritas nos vários estudos acadêmicos realizados, principalmente por pesquisadores e cientistas das Universidades Federal de Pernambuco, Federal do Rio Grande do Norte e Federal do Ceará. Além das denúncias frequentes realizadas pelos povos indígenas, agricultores familiares, comunidades pesqueiras, atingidos direta ou indiretamente pelos impactos das instalações dos complexos eólicos de grande porte (https://portal.unicap.br/-/nem-tudo-e-verde-para-a-energia-eolica-em-larga-escala).  .

Mesmo com este acúmulo de conhecimento científico, de denúncias à sociedade, de provocações realizadas junto ao Ministério Público Federal e Estadual, a Defensoria Pública da União, aos Conselhos Estaduais de Meio Ambiente; os impactos socioambientais não são considerados, e sua discussão é evitada. Só falta ainda recorrer ao bispo de Itu.

Os problemas apontados atingem desde o desmatamento de grandes áreas para a instalação dos aerogeradores e transformadores (em torno de 1 ha/torre), além das vias de acesso com a construção de estradas de até 12 metros de largura. As áreas de plantio e criação de animais são afetadas, e os depoimentos de moradores são categóricos em afirmarem a diminuição da produção de leite, de ovos, abortos de animais prenhes, devido à proximidade das torres eólicas.

O movimento das pás, durante o dia e a noite, tem afetado a saúde mental da população do entorno (efeito estroboscópio). Segundo pesquisas, o sombreamento e o ruído intermitente causam incômodo e prejudicam pessoas que sofrem de epilepsia, além de provocar insônia, ansiedade, depressão, perda da audição e dores de cabeça.

O grau de sombreamento projetado pelas pás e o ruído causado pelo movimento das pás (mecânico e aerodinâmico), dependem da distância dos aerogeradores até as moradias, e locais de criação de pequenos animais. Quanto mais próxima for a distância, mais relevante é este efeito. Uma tentativa legislativa (Projeto de Lei Ordinária 620/2019) de limitar a distância mínima a 500 metros, entre as torres e as moradias, foi barrada pela Comissão de Constituição, Legislação e Justiça da Assembleia de Pernambuco (ALEPE). Mesmo considerando que a proximidade das torres eólicas também é uma questão de segurança das pessoas.

Acidentes nos aerogeradores, mesmo que raros, podem atentar contra a vida de moradores e funcionários das empresas eólicas. Em julho de 2019, no sitio Pau Ferro, em Caetés (245 km de Recife), agreste Pernambuco, a turbina de um dos aerogeradores do complexo eólico Ventos de São Clemente, propriedade da Echoenergia (controlada pela empresa britânica de private equity Actis) desabou, após o rompimento da torre que a sustentava.

Em dezembro de 2021, ocorreu outro acidente no complexo eólico da Casa dos Ventos, localizado no sítio Sobradinho, município de Caetés. Uma das pás de um aerogerador quebrou ao meio, precedido de um forte barulho, causando pânico aos moradores. Este complexo pertence a Cubico Sustainable Investments (cujo proprietário são três sócios: Banco Santander, fundo de pensão dos professores de Ontario- Teacher´s Pension Plan, e o administrador de fundos de pensão do Canadá- Public Sector Pension Investment Board). Neste complexo as torres eólicas estão situadas a menos de 150 metros das residências.

Acidentes aconteceram em parques eólicos instalados em outros estados nordestinos. No Rio Grande do Norte, no parque eólico Rei do Ventos, em fevereiro de 2021, dois aerogeradores ficaram avariados. Em um deles o rotor da turbina eólica incendiou, e no outro, as pás e os equipamentos de conversão, que ficam no topo da torre de sustentação, despencaram. No parque eólico Arizona, município Rio do Fogo, litoral norte, em janeiro de 2022, uma das torres desabou. No Piauí, em fevereiro de 2020, no parque eólico operado pela Omega Geração, no município de Ilha Grande, pás e rotor despencaram da torre de sustentação, que permaneceu intacta. No Maranhão, em setembro de 2019, no parque eólico Delta 6, município de Paulino Neves, a empresa Omega Geração registrou um acidente em uma turbina eólica que feriu um empregado.

Atualmente em Pernambuco, verifica-se o avanço dos negócios do vento sobre os Brejos de Altitude (resquícios da Mata Atlântica), nos municípios de Bonito e Brejo da Madre de Deus, colocando sob ameaça a sua biodiversidade, e a grande quantidade de nascentes existentes, que alimentam aquíferos e vários rios importantes. Também a Terra Indígena Kapinawá é outro território almejado para a instalação de parques eólicos. Os Kapinawás são um grupo indígena que habita a serra do Macaco, nos limites dos municípios de Buíque, Tupanatinga e Ibimirim, todos no estado de Pernambuco. Neste caso, a área abrangida pela empresa Energia de Buíque Ltda é de 3.000 ha, atingindo além de três aldeias indígenas, a parte sul do Parque Nacional do Catimbau, o 20 maior parque arqueológico do Brasil.

Com a chancela de que a energia eólica é uma fonte “limpa”, a legislação ambiental considera esta fonte energética de menor impacto (https://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/576649-energia-eolica-nao-e-limpa), eximindo assim os empreendedores de apresentarem, para o processo de licenciamento, o Estudo de Impactos Ambiental (EIA) e o Relatório de Impactos do Meio Ambiente (RIMA). Assim, basta o empreendedor apresentar o Relatório Ambiental Simplificado (RAS). Que como o nome indica é “simplificado”.

Sem o EIA/RIMA para os projetos eólicos a “porteira está aberta” para empreendimentos que não atentam para os cuidados que se deva ter com as questões socioambientais, em todas as fases de implantação dos parques eólicos.

A motivação ao escrever este artigo é o que acontece hoje no Conselho Estadual de Meio Ambiente (CONSEMA/PE), órgão colegiado, consultivo e deliberativo, formado por representantes de entidades governamentais e não governamentais. Diante de uma proposta aprovada de criação de um Grupo de Trabalho para discutir os impactos da energia eólica em Pernambuco, se pode perceber claramente a existência de uma aversão, para que não somente seja discutido este tema, como também uma censura a estudiosos e cientistas para discutirem, e opinarem neste fórum.

As pressões exercidas pelos “negócios do vento” são na direção de que não ocorra tal debate, nem que se reconheça os impactos causados, e nem que se acate a legislação vigente, procurando encontrar “brechas” que facilitem as agressões ao meio ambiente e as pessoas, com o apoio de funcionários públicos. A própria direção da Abeeólica tem exercido um forte e poderoso “lobby” para evitar a discussão dos impactos causados e as propostas para minimizar os problemas decorrentes do “mau” uso desta importante fonte energética renovável. Inclusive nas últimas entrevistas da presidenta executiva desta organização tem “alertado/ameaçado” os estados nordestinos que caso ocorra cobranças e exigências a seus filiados, estes poderiam abortar projetos, e ir para outro estado que tenha maior flexibilidade em sua política ambiental com relação as eólicas. (http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/se-o-estado-aplica-uma-meta-restritiva-vai-perder-investimento-diz-presidente-da-abbea-lica/531840)

Então, diante de fatos que mostram a negação dos efeitos trágicos que o modelo de expansão das eólicas adotado tem produzido, perguntas que não querem calar vêm à tona “A quem interessa não discutir os impactos socioambientais dos negócios do vento? Por que o poder público nega, dificulta e inibe tal discussão?

Professor associado aposentado da Universidade Federal de Pernambuco*

Araripina vivencia a 29ª edição dos Jogos Escolares

Foto: reprodução

O prefeito de Araripina Dr. Raimundo Pimentel, participou na manhã dessa segunda-feira (16), da abertura da 29ª edição dos Jogos Escolares. O evento é uma realização da Secretária de Esportes do município, que está sob à coordenação do chefe da pasta Bringel Filho.

Ao todo são 32 escolas participantes, cerca de 800 atletas divididos entre futsal, handebol, natação, xadrez, vôlei e basquete. Os jogos vão até a próxima sexta, dia 20, e estão acontecendo nas quadras do Sesc, Escola Luzanira e AEDA.

“Oportunidade bacana de incentivar os nossos jovens à prática esportiva e de prepará-los para representarem Araripina lá fora. Boa sorte aos competidores”, desejou o prefeito Raimundo Pimentel.

Miguel Coelho: “Pacto pela Vida faliu e não existe mais”

Foto: divulgação

A escalada da violência e a insatisfação das polícias em Pernambuco refletem a falência do Pacto pela Vida. Essa avaliação foi feita nesta segunda-feira (16) pelo pré-candidato a governador Miguel Coelho (União Brasil), que defendeu uma nova política de segurança pública para Pernambuco, estado com maior crescimento da violência no Brasil.

Durante entrevista à rádio Cueiras, de Igarassu, o ex-prefeito de Petrolina lamentou a situação da violência em Pernambuco. No ponto de vista de Miguel, o Governo do Estado precisa atualizar urgentemente o plano de combate à criminalidade. “O Pacto pela Vida faliu, acabou, não existe mais, é só uma planilha para fazer propaganda desse governo”, resumiu.

Segundo ele, além da política de prevenção, o governo do estado deve respeitar e valorizar as forças de segurança pública. “O que funciona em política de segurança pública é o trabalho de prevenção, que envolve políticas sociais, de educação e de saúde, mas, acima de tudo, uma polícia que seja respeitada, que no momento de repreender seja muito firme, para quem está na marginalidade possa repensar os seus atos. A gente não pode estar passando a mão na cabeça de bandido. Tem que proteger sempre os nossos policiais para que eles possam cumprir o seu papel com toda a segurança, até porque os policiais são a força do Estado.”

O pré-candidato pelo União Brasil também defende a integração das polícias com as guardas municipais, que hoje possuem um efetivo de 9 mil homens armados. “A gente vai capacitar esses guardas através das polícias civil e militar para que todos eles possam trabalhar de forma integrada com o objetivo de proteger a vida do povo pernambucano. Não dá para ver o número de 10 mortes diárias em Pernambuco e ficar de braços cruzados, achando que o Pacto pela Vida vai fazer mágica”, afirmou Miguel.

Em 2021, Pernambuco foi o estado com o terceiro maior número de assassinatos de todo o Brasil. Em números absolutos de homicídios, Pernambuco fica atrás somente da Bahia e do Rio de Janeiro. Mas de acordo com a taxa de homicídios por 100 mil habitantes, Pernambuco tem os piores números entre os três estados que lideram o ranking da violência no país.

Tadeu Alencar tem agenda intensa no Sertão do Araripe com visita a Ouricuri, Bodocó e Araripina

Foto: divulgação

O Deputado Federal Tadeu Alencar viveu dois dias intensos no Sertão do Araripe neste final de semana, visitando suas bases eleitorais, parceiros políticos, amigos e moradores das cidades que representa. O parlamentar esteve no Araripe para participar das comemorações dos 119 anos de Ouricuri ao lado do Prefeito Ricardo Ramos, da primeira dama, Karol Barros, Secretários e Vereadores e aproveitou para passar também por Bodocó e Araripina.

“Eu, que venho desse sertão tão conhecido, considero que estar no Araripe é sempre gratificante e recobra as energias, pois as minhas raizes aqui estão. Sentir o carinho do povo e, acima de tudo, ver o desenvolvimento das cidades que contam com o apoio do nosso mandato nos deixa animados para seguir fomentando essa parceria e continuar lutando pelo desenvolvimento da região”, comentou Tadeu, que participou das festividades dos 119 anos de Ouricuri.

“Sempre que posso estou aqui no Araripe e em Ouricuri, mas estar aqui no aniversário da cidade já virou uma tradição para mim. E mais uma vez pude ver o dinamismo da cidade e da gestão do Prefeito Ricardo Ramos, que cumpre muito bem o seu papel de gestor público. Foram muitos momentos importantes, com diversas inaugurações presenteando os ouricurienses”.

Outra cidade visitada por Tadeu foi Bodocó, onde encontrou o Prefeito Otávio Pedrosa na abertura do 17º Campeonato de Futebol de Bodocó – acompanhado também dos vereadores e da equipe do governo municipal – que voltou a ser realizado depois de 5 anos e movimentou a cidade neste final de semana. Outra agenda em Bodocó foi uma visita aos amigos Danilo Rodrigues, ex-Prefeito, e Klevinho Xavier, para conversas sobre política e a conjuntura.

Por fim, Tadeu passou o domingo em Araripina para mais uma visita ao Hospital Santa Maria ao lado da Irmã Fátima e da diretora geral do hospital, Dra. Suela Delmondes. Também acompanharam a visita os médico Carlos Antonio e Jean Saraiva, o suplente de vereador Alcebiades Modesto e Danilo Rodrigues.

“Mais uma oportunidade de ver o bom funcionamento do Hospital de Araripina, tão bem gerido pelo Instituto Medianeiras da Paz e pela Irmã Fátima, assim como também o é o Hospital Regional de Ouricuri. É uma satisfação para o meu mandato apoiar esses dois equipamentos e também fazer parte da iniciativa de construção do Hospital do Câncer de Araripina. Também visitamos o Padre José Nilton, da Paróquia Nossa Senhora da Imaculada Conceição, que vem fazendo uma ação importante para a região, com a construção de um Centro de Reabilitação amplo e moderno para o acolhimento de dependentes químicos. Também uma boa causa que passa a contar com nosso apoio”.

Marília Arraes anuncia André de Paula como seu Senador

Foto: divulgação

Em coletiva de imprensa realizada na sede do Solidariedade em Pernambuco, a pré-candidata ao Governo do Estado, Marília Arraes, anunciou André de Paula como seu Senador.

“André de Paula faz parte de um importante partido, com força nacional e expressão. André tem experiência em Brasília e sabe como o Congresso funciona. Tenho certeza que ele irá nos ajudar a governar Pernambuco”, afirma Marília.

A pré-candidata ao Governo de Pernambuco também falou sobre a importância da chegada de André de Paula para a sua chapa. “Hoje é mais um dia importante desde que esse projeto se iniciou há um mês. Nós temos o objetivo de mudar Pernambuco, fazer Pernambuco voltar pro rumo certo”, afirma Marília.

O pré-candidato ao Senado, André de Paula, falou sobre a capacidade de unir forças de Marília Arraes que a cada dia recebe mais apoios. “Me preparei a minha vida toda para este momento. Minha trajetória mostra a capacidade para ocupar esse cargo. Eu vou ser o senador de todos os pernambucanos. Marília está demonstrando toda a capacidade de diálogo que convergência que possui”, ressalta André.

Transexual é assassinada a tiros em Lagoa Grande

O corpo de uma mulher transexual foi encontrado na sexta-feira (13), na invasão, conhecida como Lixão, no Distrito de Vermelhos em Lagoa Grande (PE).

Segundo relatos de populares a jovem identificada pelo nome de Bruna, foi alvejada por disparos de arma de fogo, e evoluiu a óbito no local do crime.

A Polícia Militar e o IML (Instituto Médico Legal) foram acionados para comparecer ao local, e realizar todos os procedimentos de praxe. Ainda não há informações sobre autoria e motivação do crime. A Polícia Civil deve investigar o caso.

Odacy Amorim marca presença no lançamento da pré-candidatura de Teresa Leitão ao Senado

Foto: divulgação

Representando o Sertão do São Francisco, neste domingo (15) no Recife, o ex-deputado Odacy Amorim (PT) participou do lançamento da pré-candidatura ao Senado da deputada estadual petista, Teresa Leitão. O nome da parlamentar foi escolhido em consenso pela Frente Popular e oficializado no XVI Encontro Estadual do Partido dos Trabalhadores de Pernambuco.

Quem também participou do ato foi o pré-candidato a governador pela Frente Popular, Danilo Cabral (PSB), atualmente deputado federal. Durante sua fala, a pré-candidata a senadora assegurou que, ao longo de sua batalha eleitoral, vai trabalhar em dobro para eleger também Lula presidente e Danilo governador de Pernambuco.

Odacy destacou que o partido está unido e forte para o pleito deste ano. “No encontro, a plenária, composta por 200 delegados presentes, aprovou com 97% a aliança do PT com o PSB, os demais foram votos de abstenção, o que demonstrou uma unidade sólida dentro do partido. Nosso projeto é coletivo. Pernambuco precisa seguir no rumo certo com Danilo Cabral. O Brasil precisa ter de volta à presidência um gestor sensível, humano e competente como Lula. E nosso Estado precisa eleger deputados estaduais e federais que representem suas regiões e que estejam em sintonia com esse projeto político popular”, afirmou Odacy Amorim.

Governo Bolsonaro contempla famílias do sertão pernambucano com poços movidos a energia solar

Foto: reprodução

No esforço de levar água de qualidade às pessoas que sofrem com a seca, o Governo  Federal, por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf), perfurou e instalou 51 poços tubulares movidos a energia solar no primeiro trimestre de 2022, para assegurar a agricultores pernambucanos o acesso a água, sem o ônus da conta de energia.

A ação ocorre no âmbito da Força-Tarefa das Águas, um esforço conjunto de órgãos do Governo Federal para levar água de qualidade a comunidades rurais desassistidas por companhias de saneamento.

De acordo com o superintendente regional da Codevasf em Pernambuco, Aurivalter Cordeiro, apenas no primeiro trimestre de 2022 a Companhia investiu cerca de R$ 1,5 milhão em perfuração e instalação de poços.

Os municípios pernambucanos beneficiados com os poços foram: Água Preta, Arcoverde, Betânia, Bonito, Brejo de Madre de Deus, Buíque, Cabrobó, Carnaubeira da Penha, Catende, Cedro, Chã de Alegria, Ibimirim, Lagoa do Itaenga, Machados, Orocó, Palmares, Palmeirina, Panelas, Parnamirim, Pedra, Pesqueira, Santa Cruz do Capibaribe, Santa Maria da Boa Vista, Santa Terezinha, São Bento do Una, São Lourenço da Mata, Serrita, Sertânia, Solidão, Triunfo, Tupanatinga, Verdejante e Vitória do Santo Antão.

Força-Tarefa das Águas

Com a Força-tarefa das Águas, o Governo Federal vai viabilizar água tratada permanente para mais de 600 mil pessoas nas regiões mais necessitadas do país, totalizando cerca de 1,5 milhão de brasileiros beneficiados até o final de 2022. A ação conta com a participação dos ministérios do Desenvolvimento Regional, Saúde, Cidadania e Defesa, além de Codevasf, DNOCS e Funasa.

Violência: Pernambuco tem média de 10 homicídios por dia

Foto: reprodução

Em abril deste ano, Pernambuco teve 313 pessoas assassinadas. Segundo dados divulgados pela Secretaria de Defesa Social (SDS), isso significa um aumento de 2,62%, em relação ao mesmo mês de 2021. Em média, foram dez homicídios por dia.

Ainda de acordo com o governo, na Região Metropolitana, o aumento do número de homicídios chegou a 17,5%. Em abril de 2022, foram 94 casos, contra 80, do mesmo mês do ano passado.

Mulheres

Em abril deste ano, houve uma redução de 72,7% no número de feminicídios, quando as mulheres são mortas por uma questão de gênero. Foram três crimes no mês passado. No mesmo período de 2021, a SDS registrou 11 casos. Nos quatro primeiros meses de 2022, houve queda de 43,6%. Foram 22 feminicídios, no período de 2022, contra 39, no primeiro quadrimestre do ano passado.

A violência doméstica contra a mulher caiu entre janeiro e abril deste ano. Em 2022, 12.906 vítimas prestaram queixa em delegacias, contra 14.193, no ano passado. Isso significa redução de 9,07%. As vítimas de estupro procuraram menos as delegacias nos quatro primeiros meses do ano, com 738 registros em 2022, contra 869, em 2021. A queda ficou em 15,07%.

Roubos

O primeiro quadrimestre deste ano teve uma queda de 3,55% nos roubos. O número passou de 17.457, em 2021, para 16.837, em 2022. No quarto mês deste ano, houve registro de 4.289 roubos, contra 4.215 do mesmo período do ano passado. O aumento foi de 1,76%. Pernambuco fechou abril sem nenhuma ocorrência de roubo a instituições financeiras, contra duas no mesmo mês do ano passado.

No acumulado do ano, a diminuição representa 50%. O índice caiu de quatro, em 2021, para dois, no mesmo período de 2022. As ocorrências de roubo a ônibus tiveram uma redução de 32,39%: de 71, em abril de 2021, para 48, no mesmo mês deste ano. No intervalo de janeiro a abril, a queda alcançou o percentual de 7,51%, saindo de 213 denúncias, em 2021, para 197, em 2022.

Os roubos de carga caíram tanto no mês como no acumulado do ano. Em abril, diminuíram 13%, saindo de 31 (2021) para 27 (2022). No quadrimestre, o índice caiu 4%, 118 (2021) para 114 (2022) ocorrências.

Lideranças do Agreste Central fortalecem a pré-candidatura de Miguel Coelho

Foto: divulgação

Dois ex-prefeitos e quatro vereadores do Agreste Central reforçaram o apoio à pré-candidatura de Miguel Coelho ao governo do estado durante visita do senador Fernando Bezerra Coelho neste sábado (14) a Agrestina. Os ex-prefeitos Carmen Miriam, de Agrestina, e Galego, de Ibirajuba, defenderam o nome do pré-candidato do União Brasil para a sucessão estadual.

“Vi o trabalho que Miguel Coelho fez em Petrolina, e tenho certeza que ele fará um excelente trabalho também à frente do governo de Pernambuco. Miguel é uma liderança jovem, corajosa, que faz a gente acreditar em um futuro melhor para o nosso estado”, disse a ex-prefeita Carmen.

A pré-candidatura de Miguel Coelho também conta com as adesões do vereador Caio Damasceno, de Agrestina, e do presidente da Câmara Municipal de Camocim de São Félix, Biiça, além dos vereadores Meneses e Ewerton Monteiro.

“Sabemos do trabalho que Miguel desenvolveu em Petrolina e estamos certos de que ele fará o mesmo por Pernambuco. Miguel vai procurar fazer o melhor na área de emprego, vai fazer aquilo que os pernambucanos precisam, pois estamos passando por um momento muito difícil em nosso estado. Miguel é essa pessoa para liderar a retomada do desenvolvimento de Pernambuco”, disse Biiça.

O encontro em Agrestina contou com a participação do pré-candidato a deputado estadual Raffiê Dellon, de Caruaru.

Antes, Fernando Bezerra Coelho esteve em Jurema, onde fez a entrega de equipamentos ao lado do prefeito Branco de Geraldo. Dois tratores e uma retroescavadeira foram articulados pelo senador e somam-se aos recursos de R$ 1,4 milhão para saúde e R$ 1,5 milhão em obras de pavimentação, que devem começar em julho.

Em Cupira, FBC esteve com o prefeito Zé Maria e lideranças da região. Juntos, visitaram as obras de pavimentação no bairro Novo Horizonte, segunda etapa de calçamento conquistada pelo senador. O primeiro investimento levou asfalto para a principal avenida da cidade, a Miguel Pereira Neto. Ao todo, as duas obras somam quase R$ 4 milhões articulados pelo senador.

“O povo de Pernambuco está muito decepcionado com o governo que está aí em função dos indicadores que Pernambuco ostenta. Pernambuco é campeão do desemprego, uma taxa de desemprego que envergonha a gente. O emprego sumiu de Pernambuco, e a gente precisa cuidar disso”, disse Fernando Bezerra.

Paraná Pesquisas: Marília 28,8%; Raquel 16%; Miguel 13,6%; Anderson 12,1% e Danilo, 7,1%

Foto: reprodução

A pesquisa eleitoral de maio do instituto Paraná Pesquisas para o Governo de Pernambuco, divulgada com exclusividade pela coluna, mostra Marília Arraes (SD) liderando a corrida. É a primeira vez que o levantamento testa a ex-petista como pré-candidata ao executivo.

No levantamento estimulado, quando apresenta-se os nomes dos pré-candidatos aos entrevistados, Marília Arraes fica com doze pontos percentuais de vantagem com relação a Raquel Lyra (PSDB), pré-candidata que ocupa o segundo lugar no ranking de intenção de voto ao Governo de Pernambuco.

Ela aparece empatada tecnicamente com Miguel Coelho (UB), terceiro colocado, que por sua vez está empatado tecnicamente com Anderson Ferreira (PL), quarto lugar na pesquisa eleitoral. Danilo Cabral, que nesta semana amarrou a presença do PT à sua chapa lançando Teresa Leitão ao Senado, ficou em quinto lugar.

Os candidatos mais à esquerda, João Arnaldo (PSOL) e Jones Manoel (PCB), ocupam as últimas posições no ranking de intenção de voto ao Governo de Pernambuco. Juntos, eles somam 2%.

Chama atenção que, num cenário sem Raquel Lyra concorrendo ao Governo de Pernambuco, Marília Arraes chega a 34,9% de intenção de voto. No último levantamento feito pelo Paraná Pesquisas, em março, a tucana liderava com 25,8%, mas a ex-petista estava no principal cenário da disputa.

Num terceiro cenário, sem Miguel Coelho, Marília Arraes seria a maior beneficiada, ganhando 3,8 pontos percentuais. Raquel Lyra, por sua vez, soma 2,8% sem o ex-prefeito de Petrolina concorrendo ao Governo de Pernambuco.

No cenário 1,Marília Arraes (SD): 28,8%; Raquel Lyra (PSDB): 16,0%; Miguel Coelho (UB): 13,6%; Anderson Ferreira (PL): 12,1%; Danilo Cabral (PSB): 7,1%; João Arnaldo (PSOL): 1,3%; Jones Manoel (PCB): 0,7%; Branco ou nulo: 13,5%; Não sabe ou não respondeu: 7%.

No Cenário 2, sem Raquel,  2 – Marília Arraes (SD): 34,9%; Miguel Coelho (UB): 15,4%; Anderson Ferreira (PL): 12,8%; Danilo Cabral (PSB): 8,3%; João Arnaldo (PSOL): 2,2%; Jones Manoel (PCB): 1,5%; Branco ou nulo: 17,0%; Não sabe ou não respondeu: 7,9%.

E no Cenário 3, sem Miguel, Marília Arraes (SD): 32,6%; Raquel Lyra (PSDB): 18,8%; Anderson Ferreira (PL): 12,6%; Danilo Cabral (PSB): 7,7%; João Arnaldo (PSOL): 1,4%; Jones Manoel (PCB): 0,9%; Branco ou nulo: 18,2%; Não sabe ou não respondeu: 7,7%.

Para o segundo turno, Marília Arraes (SD) 51,4% x 18,7% Danilo Cabral (PSB) | B/N: 23,4%. No embate entre Raquel Lyra (PSDB) e Danilo Cabral (PSB), 41,8% a 20,3% para a tucana. Brancos e nulos,  27,5%. Na disputa entre Miguel Coelho (UB) e Danilo Cabral (PSB), 35,0% a 22,7% para o ex-prefeito de Petrolina. Brancos e nulos, 30,9%. Danilo Cabral (PSB) bate Anderson: 29,1% x 28,1% para o socialista.

O trabalho de levantamento de dados foi feito através de 1510 entrevistas pessoais com eleitores com 16 anos ou mais em 60 municípios entre os dias 10 a 14 de maio de 2022. O nível de confiança é de 95,0% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2,6% para os resultados gerais.

A tentativa do STF de isolar Bolsonaro

Foto: reprodução

Corte conseguiu apoios importantes de setores formadores de opinião no Congresso em sua tentativa de minar o presidente da República e tirar os ministros do Supremo do front

Por José Maria Trindade

Supremo Tribunal Federall (STF) tenta isolar politicamente o presidente Jair Bolsonaro e consegue apoios importantes de setores formadores de opinião no Congresso. Antes da reunião com o presidente da Corte, Luiz Fux, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, encontrou-se com líderes informais e recebeu apoio. Houve reuniões com integrantes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), inclusive um reservado com o presidente, ministro Edson Fachin. O assunto é sempre a “ameaça” ao processo eleitoral. Houve um entendimento de que, a cada crítica de Bolsonaro ou a ministros, haverá sempre uma resposta imediata na área política, poupando deste front os ministros do Supremo.

Sempre houve conversas entre grupos de deputados e representantes das Forças Armadas. Agora a situação é diferente, chegou nos altos escalões e já está explícita. Recentemente, num encontro entre líderes políticos, o presidente do Senado e ministros do STF, Pacheco garantiu que “não deixaremos o Supremo isolado nem exposto”. A estratégia é mesmo poupar os integrantes da Corte de um debate político aberto. Fux diz que “os ministros não foram talhados para o embate político”. Não foram mesmo, mas entraram nesta disputa.

Fachin se declara “comandante-em-chefe das forças desarmadas”. Um claro chamado para o embate direto que fez Bolsonaro defender os militares e a dizer, com todas as letras, que não há um trabalho em curso para quebrar o sistema democrático. O barulho está muito alto e vem exatamente dos setores políticos. Estamos vivendo a história das bruxas. Ninguém acredita, mas todos acham que, com certeza, elas andam por aí nas suas vassouras voadoras. De tanto falar, de tanto espantar, de tanto combater e de tanto confirmar, os líderes políticos que espantam um hipotético golpe podem estar, na verdade, alimentando um — ou criando um monstro que só existe se alimentado com o sangue da política: o debate.

Araripina: Motorista é detido em blitz após ser flagrado com ‘rebite’

Foto: divulgação

Policiais militares da 9ª Companhia Independente (CIPM) prenderam em Araripina (PE), Sertão do Araripe, na noite de sábado (14), um motorista na BR-316. A ação aconteceu durante uma blitz da Operação ‘Cactus’.

De acordo com o boletim, o condutor de um Chevrolet Onix foi flagrado com 10 comprimidos de Nobésio (conhecido popularmente por ‘rebite’). O medicamento é usado irregularmente, sobretudo por caminhoneiros, para inibir o sono.

O homem, juntamente com o material apreendido, foram apresentados à delegacia local para adoção de medidas legais. (Blog do Carlos Britto)

Bolsonaro pretende sancionar novo piso salarial dos enfermeiros

Foto: reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que pretende sancionar o novo piso salarial de enfermeiros, técnicos, auxiliares e parteiras, e que aguarda definição sobre qual será a fonte de custeio. As informações são da CNN Brasil.

O Congresso aprovou a matéria sem definir de onde sairiam os mais de 22 bilhões de reais, valor do impacto total no orçamento público.

“Pretendo sancionar. Estou no aguardo da definição sobre qual será a fonte de recursos”, ressaltou.

No início do mês, a Câmara dos Deputados aprovou — por ampla maioria (449 a 12 votos) — o projeto de lei que fixa o salário base de enfermeiros no valor de R$ 4.750.

No entanto, o projeto de lei (PL 2564/2020) ainda não foi encaminhado para sanção do presidente da República, porque os parlamentares não inseriram na proposta a fonte de recursos. Da forma como está, a matéria aprovada no Congresso pode ser judicializada por prefeitos e governadores.

O Senado pretende colocar na pauta de votação da próxima semana a PEC 11/2022, de iniciativa da senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), que prevê segurança jurídica ao projeto. Entretanto, a fonte de custeio da proposta sobre o piso salarial dos enfermeiros ainda segue sem definição no Congresso.

Estados vão recorrer da decisão do STF sobre ICMS no diesel

Foto: reprodução

Na sexta-feira, 13, a pedido do governo, o ministro André Mendonça suspendeu a possibilidade dos valores terem preços diferentes

Por Jovem Pan

Os 26 estados do Brasil mais o Distrito Federal vão recorrer à decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), André Mendonça, de suspender a cobrança de valores diferentes do ICMS sobre o diesel. A decisão foi tomada no sábado, 14, em reunião do Comsefaz (Comitê Nacional de Secretária de Fazenda, Finança, Receita ou Tributação dos Estados e do Distrito Federal) e tem como estratégia defender que a legislação foi cumprida. A liminar, decretada na sexta-feira, 13, dá até cinco dias para que os estados se manifestem sobre o assunto. O diretor-institucional do Comsefaz, André Horta, declarou que a ideia é recorrer o quando antes para garantir a aplicação das novas regras do ICMS que entrariam em vigo em julho.

A lei que obriga os estados e o Distrito Federal a adotarem a alíquota única de ICMS foi aprovada em março e corresponde a um valor fixo – de R$ 1,006 -, por litro de combustível. Ao mesmo tempo em que estipulou um valor, o Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária), decretou que estados que atualmente possuam ICMS inferior à quantia datada recebam uma espécie de desconto para evitar que eles precisem aumentar o valor. Dessa forma, o ICMS ficaria igual ao que já é em casa estado. Anteriormente, cada federação cobrava um percentual diferente sobre o valor do combustível, ou seja, quando o preço sobia a arrecadação seguia os mesmo passos.

‘Fique em casa que a economia a gente vê depois’: PE e BA lideram desemprego no país no 1º trimestre

Foto: reprodução

A taxa de desemprego ficou estável em 26 das 27 unidades da federação no 1º trimestre, na comparação com os 3 últimos meses de 2021, segundo pesquisa divulgada nesta sexta-feira (13) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As maiores taxas de desemprego foram as da Bahia (17,6%), de Pernambuco (17,0%) e Rio de Janeiro (14,9%) e as menores, de Santa Catarina (4,5%), Mato Grosso (5,3%) e Mato Grosso do Sul (6,5%).

Na média nacional, a taxa desemprego ficou no 11,1% no 1º trimestre de 2022, mostrando estabilidade frente ao 4º trimestre, mas com a falta de trabalho ainda atingindo quase 12 milhões de brasileiros, conforme já divulgado anteriormente pelo IBGE.

A única queda ocorreu no Amapá, cuja taxa recuou 3,3 pontos percentuais, passando de 17,5% no quarto trimestre de 2021 para 14,2% no primeiro trimestre deste ano.

Segundo o IBGE, todas as grandes regiões tiveram taxas de desocupação estáveis na comparação com o último trimestre do ano passado, sendo que o Nordeste (14,9%) se manteve com o maior índice ao longo de todos os trimestres analisados. Já a região Sul teve a menor, 6,5%. (G1)

Ouricuri: Homicida é baleado e preso durante festa de aniversário

Foto: ilustrativa

Na madrugada desta sexta-feira (13), por volta das 01:20min; Policiais Militares do 7º BPM, em operação conjunta receberam denúncias que davam conta de que no sítio. Pipoca zona rural de Ouricuri no Sertão pernambucano, haveria a comemoração do aniversário do indivíduo 03: J.M.V., 22 anos, que se encontrava com mandado de prisão em aberto em virtude de um crime de homicídio praticado naquela cidade, com isso, as equipes em conjunto, seguiram em diligência.

De acordo com o 7º BPM, ao chegarem no local foi possível notar a presença de diversas pessoas, as quais, percebendo a aproximação dos policiais se evadiram, momento em que o agente 03 correu em meio ao matagal portando um objeto na mão, e do mesmo foi efetuado um disparo de arma de fogo contra o policiamento, que de pronto revidou a injusta agressão.

Após isso, encontrou-se o envolvido 03 caído ao chão alvejado por um projétil. de imediato providenciou-se o socorro, encaminhando-o ao Hospital Regional Fernando Bezerra. Em seguida, quando de buscas pelo ambiente, foram encontrados 16 papelotes de substância análoga à cocaína pesando 07 gramas e 140 reais em cédulas trocadas de dinheiro corrente, material este pertencente ao envolvido 03.

Foi encontrada ainda uma faca tipo peixeira, e também ao ser realizada a consulta do IMEI do telefone celular móvel do envolvido 02, junto ao site da ANATEL, constatou-se estar com restrição por perda, roubo ou furto. Continuou-se com buscas objetivando encontrar a arma de fogo usada em desfavor do efetivo policial, contudo não fora logrado êxito devido algumas pessoas terem se evadido e o ambiente ser cercado de mata nativa. Diante dos fatos a ocorrência foi apresentada na dpc local para serem adotadas as providencias cabíveis.

Socorro Pimentel: Estamos caminhando para tornar Pernambuco mais forte

Foto: divulgação

A caminhada para tornar Pernambuco mais forte e se desenvolver, deixando os tempos de dificuldades para trás, é um dos compromissos do grupo formado por Miguel Coelho. Essa força política foi comprovada na noite desta sexta-feira (13), em Jaboatão dos Guararapes, com um ato grandioso de lançamento da pré-candidatura a deputado federal Arnaldo Delmondes.

A pré-candidata a uma vaga na Alepe, Drª. Socorro Pimentel, participou do evento ao lado do pré-candidato a governador, Miguel Coelho e do Presidente do União Brasil em Pernambuco, Marcos Amaral e de várias outras lideranças políticas do estado.

“Milhares de pessoas ouviram as palavras de esperança de Miguel, um jovem político que tem muito a oferecer para o nosso estado. Este é apenas o início de uma longa jornada para tornar Pernambuco mais forte e fazermos muito mais pelo nosso povo”, escreveu Drª Socorro nas redes sociais.