Início Notícias Petrobras anuncia aumento no valor do diesel aos distribuidores

Petrobras anuncia aumento no valor do diesel aos distribuidores

188
Foto: reprodução

Litro do combustível passará de R$ 2,81 para R$ 3,06; reajuste ocorre um dia após estatal afirmar que não vai mudar política de preços

Por Jovem Pan

Petrobras informou nesta terça-feira, 28, o aumento de 8,8% no preço do diesel vendido aos distribuidores. A partir desta quarta-feira, 29, o litro do combustível passará de R$ 2,81 para R$ 3,06, refletindo reajuste médio de R$ 0,25 por litro. Em nota, a estatal ressaltou que a alta ocorre após 85 dias com preços estáveis e que o movimento também foi influenciado pelo aumento da cotação do dólar. “Esse ajuste é importante para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros produtores, além da Petrobras. Reflete parte da elevação nos patamares internacionais de preços de petróleo e da taxa de câmbio.” A alta foi anunciada um dia após a Petrobras sinalizar novo reajuste nos combustíveis para cima pela defasagem em comparação ao mercado internacional. Sem citar datas, o presidente da estatal, Joaquim Silva e Luna, disse que a manutenção do valor do barril de petróleo tipo brent — usado como referência para a Petrobras — acima de US$ 70 força o aumento dos preços domésticos. “Acompanhamos o dia a dia desses movimentos, a permanência ou não de uma situação. Vemos o preço do brent se posicionar em um valor elevado, e está sinalizando realmente para a necessidade de reajuste do preço.” Segundo dados da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), o valor da gasolina no mercado doméstico está 10% defasado, enquanto o óleo diesel acumula diferença de 14%.

O presidente da estatal também reiterou na véspera que a Petrobras não irá alterar a sua política de preços. Desde 2016, o cálculo é baseado na paridade internacional da cotação do barril de petróleo. “Não há mudança na política de preços. Continuaremos trabalhando da forma que sempre fizemos”, afirmou Silva e Luna. A sinalização de reajuste ocorreu pouco depois de o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmar que busca meios de tornar os combustíveis mais baratos. Em evento na manhã desta segunda-feira, 27, o chefe do Executivo disse que debateu a questão com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. “Temos muitos obstáculos. São intransponíveis? Não, mas depende do entendimento de cada um. Alguém acha que eu não queria a gasolina a R$ 4 ou menos? O dólar a R$ 4,50 ou menos? Não é maldade da nossa parte, é uma realidade. E tem um ditado que diz ‘nada não está tão ruim que não possa piorar’. Nós não queremos isso porque temos um coração aberto”, afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here