Início Notícias Pela primeira vez, desde 2020, Pernambuco tem saldo positivo de empregos no...

Pela primeira vez, desde 2020, Pernambuco tem saldo positivo de empregos no mês de março

132
Foto: reprodução

Com mais de 1,3 mil novos postos de trabalho gerados, o estado tem resultado inédito para o período, desde o início da série histórica do Novo Caged

O terceiro mês de 2024 foi de saldo positivo de empregos em Pernambuco, com 1.364 novas carteiras assinadas. É a primeira vez em que o número de admissões no estado supera o de demissões, no mês de março, desde que as estatísticas do emprego formal começaram a ser medidas pelo Novo Caged, em 2020. Com o resultado, o total de postos de trabalho criados nos três primeiros meses deste ano chega 5.709, um aumento de 125,5% em comparação com o mesmo período de 2023 (2.532) e de 963% em relação ao de 2022 (537). Os dados foram divulgados nesta terça-feira (30) pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

“Alcançar o feito de quebrar um ciclo histórico de saldos negativos para o mês de março demonstra que Pernambuco está no caminho certo para a geração de empregos. Esse período é observado como tipicamente propenso a demissões no estado, por causa de fatores como a entressafra da cana-de-açúcar, por exemplo. Obter, mesmo assim, um saldo positivo é um forte indicativo de desenvolvimento econômico, com o aquecimento de outros setores”, afirma a secretária de Desenvolvimento Profissional e Empreendedorismo de Pernambuco (SEDEPE), Amanda Aires.

A observada tendência de aquecimento na economia pernambucana ganha força quando se compara o resultado do mês com março do ano passado, quando houve o saldo negativo -5.537 empregos, e do ano de 2022, que teve saldo negativo de -6.840. Quando se fala na empregabilidade da população feminina, os números de março de 2024 também são positivos, com 2.500 novos postos formais ocupados por mulheres no estado.

SETORES – O resultado positivo de março no estado foi puxado pelos setores de Serviços (3.387), Construção (994) e Comércio (426). No primeiro ramo, vale destacar o desempenho da categoria classificada como “Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas”, responsável pelo saldo de 1.876 novas contratações. Ainda dentro desta, destacam-se as “atividades administrativas e serviços complementares”, que contrataram 1.220 novos funcionários.

NOVO CAGED – O Novo Caged é um método de geração de estatísticas do emprego formal que capta informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial) e do sistema Empregador Web. A partir dos dados reunidos, é possível calcular a subtração entre o número de admissões e o de demissões ocorridas em um determinado período, obtendo-se o saldo (positivo ou negativo) de postos de trabalho formal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here