Início Notícias O Brasil em crise: Servidores do judiciário aderem a paralisação no sertão...

O Brasil em crise: Servidores do judiciário aderem a paralisação no sertão de PE

348
alt

alt

Apenas serviços emergenciais foram realizados no Fórum de Petrolina.
Em Salgueiro, servidores da cidade também suspenderam as atividades.

Do G1

Assim como todo o Estado de Pernambuco, em Petrolina, no Sertão, os servidores judiciários também paralisaram as atividades nesta quinta-feira (26). Usando roupas pretas e nariz de palhaço, cerca de 200 funcionários, entre oficiais de justiça, técnicos, analistas e auxiliares judiciários reivindicaram reforma na valorização de carreira com o tempo de serviço. Com a paralisação, apenas atendimentos de emergência foram realizados no Fórum de Petrolina.

De acordo com a categoria, há quase um ano o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) apresentou a progressão e Plano de Carreira, mas até o momento não foi enviado para aprovação na Assembleia Legislativa. Já o Tribunal relata que está discutir a proposta desde o mês de fevereiro de 2014, mas não houve avanços. O Sindicato da categoria alega que o Estado de Pernambuco é o que menos investe nos servidores judiciários.

A técnica judiciária Helania Vasconcelos explica que devido a desvalorização, existe uma evasão muito grande. “Os servidores entram principalmente pelo fato de trabalhar apenas seis horas, mas mesmo assim não vale a pena. Eles acabam fazendo concurso para irem para outros órgãos que estão pagando mais. Com isso o Tribunal de Justiça está tendo um prejuízo muito grande porque os servidores entram e daqui há pouco já saem. Quando começam a aprender o trabalho, quando começam a produzir realmente, eles saem”.

O chefe da 1ª Vara da Família, Kleber Lima afirma que a reivindicação traz benefícios para todos.“Nós esperamos que o Tribunal venha a implementar esse plano de cargos, trazendo valorização para o servidor, motivando a categoria e consequentemente trazendo benefícios para a população também.”

Em Petrolina, na Vara da Família só foram atendidas medidas relativas a pensão alimentícia.

Em salgueiro também houve paralisação. Os 24 servidores do Fórum da cidade suspenderam as atividades por 24 horas e apenas demandas emergênciais foram atendidas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here