Início Notícias Dólar dispara após Lula questionar corte de gastos e sugerir aumento de...

Dólar dispara após Lula questionar corte de gastos e sugerir aumento de arrecadação

48
Foto: WILTON JUNIOR/Estadão

A cotação do Dólar disparou nesta quarta (26) em apenas alguns minutos após a abertura do mercado financeiro por causa de uma fala do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que questionou o ajuste fiscal do governo com o corte de gastos, como foi sugerido recentemente pela equipe econômica.

A declaração foi dada pouco depois da abertura do mercado enquanto Lula concedia uma entrevista ao UOL, em que sugeriu até mesmo fazer o ajuste através da arrecadação de impostos – o que já teria colapsado segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

“O problema não é que tem que cortar. O problema é se precisa efetivamente cortar ou se precisa aumentar a arrecadação. Temos que fazer essa discussão”, disse o presidente.

O Dólar abriu a manhã cotado a R$ 5,46, mas disparou para R$ 5,50 em menos de meia hora quase que simultaneamente à fala de Lula. Na máxima do dia, por volta das 10h49, a moeda alcançou os R$ 5,52 e oscilou até o meio da tarde, quando chegou a R$ 5,51.

Durante a entrevista, Lula questionou a necessidade de cortar gastos para fazer o ajuste fiscal pedido tanto pelo próprio mercado financeiro – através dos relatórios e projeções do Banco Central – como pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que cobra uma revisão principalmente nos benefícios sociais que podem estar sendo pagos irregularmente.

Lula atacou o mercado, afirmando que “sempre precifica a desgraça”, e que o governo está fazendo a análise de onde há gastos desnecessários “sem levar em conta o nervosismo do mercado”.

“Você acha que a Faria Lima tem alguém que quer mais bem ao Brasil do que eu, que tem interesse de melhorar a vida do povo mais do que eu? Vamos ser francos. Você acha que quando eles estão discutindo o aumento da taxa de juros, eles estão pensando no cara que está dormindo embaixo da ponte, na sarjeta, no cara que está morrendo de fome? Não pensam, pensam no lucro”, disparou.

Lula garantiu que os cortes não vão atingir a vinculação destes gastos com o salário mínimo, e que ele entraria em “desgraça” se mexesse nisso. “Não vou para o céu [se mexer nisso], ficaria no purgatório”, completou.

O presidente ainda questionou a necessidade dos cortes ressaltando os gastos de R$ 92 bilhões com pagamento de precatórios – “e se a Suprema Corte aprova?” – e voltou a atacar a desoneração da folha de pagamentos de 17 setores da economia, que ele vetou e teve o veto derrubado pelo Congresso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here