Início Notícias Decisão de PE em retirar lojas de defensivos agrícolas de serviços essenciais...

Decisão de PE em retirar lojas de defensivos agrícolas de serviços essenciais é alvo de críticas

80

O presidente da Casa Plínio Amorim, vereador Aero Cruz (MDB/foto), enviará um ofício ao Palácio do Campo das Princesas solicitando uma reavaliação do governador Paulo Câmara e do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 sobre a retirada de lojas de defensivos agrícolas dos serviços considerados essenciais. A decisão do Estado foi bastante criticada por boa parte dos vereadores durante a sessão plenária de ontem (2).

Aero disse ter sido procurado pelos empresários do setor de produtos agrícolas, que manifestaram preocupação com as consequências dessa medida para a região. “Creio que houve um equívoco muito grande na hora que o governador Paulo Câmara baixou esse decreto, de 1º de março, e retirou dos serviços essenciais as lojas de defensivos agrícolas. Estamos falando do Vale do São Francisco, estamos falando do maior produtor de manga do mundo. E você quer saber o que é isso? um produtor de manga, de uva, não ter onde comprar seu defensivo, e ele ter uma fazenda com 100, 200 e até 500 hectares”, explanou.

Em relação ao ofício, Aero pediu e obteve apoio da maioria dos colegas da Casa. Ele deixou claro não se tratar de questões político-partidárias, uma vez que é ligado ao grupo do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), adversário de Paulo Câmara. Na Assembleia Legislativa (Alepe), o deputado e líder da bancada de oposição, Antonio Coelho (DEM), já havia tomado ontem o mesmo posicionamento quanto à exclusão das lojas de produtos agrícolas. Aero ressaltou que todos os vereadores, independente de qual partido pertençam, devem procurar suas lideranças para reforçar essa reivindicação. Com informações do Blog do Carlos Britto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here