Início Notícias Confederação Israelita denuncia ex-presidente do PT ao Ministério Público por declaração “antissemita”

Confederação Israelita denuncia ex-presidente do PT ao Ministério Público por declaração “antissemita”

197
Foto: Paulo Pinto/Agência Brasil

A Confederação Israelita do Brasil (Conib) apresentou nesta terça-feira (23) uma denúncia no Ministério Público Federal de São Paulo contra o ex-presidente do PT, José Genoino. A ação é relacionada a declaração do petista em que ele sugere boicote a empresas comandadas por judeus ou vinculadas ao estado de Israel. O pedido de investigação também é assinado pelas Federações Israelitas de São Paulo e do Rio de Janeiro.

O comentário de Genoino contra judeus e israelitas foi feito no sábado (20) durante uma transmissão do canal Diário do Centro do Mundo, depois dos apresentadores do programa lerem a mensagem de um dos telespectadores criticando a dona da Magazine Luiza por encabeçar um abaixo-assinado contra o apoio do governo Lula à investigação contra Israel por genocídio.

No pedido de inquérito, divulgado pela Revista Oeste, a Conib pede a “apuração dos gravíssimos e repugnantes fatos que, em tese, caracterizam os crimes de racismo e incitação ao crime”, e afirma que a declaração de Genoino é considerada “antissemita”. “O boicote a judeus foi uma das primeiras medidas adotadas pelo regime nazista contra a comunidade judaica alemã, que culminou no Holocausto”, diz a entidade.

A Conib também relata as motivações do grupo terrorista Hamas contra os israelitas, na guerra do Oriente Médio, que já dura mais de três meses. “O próprio estatuto desse grupo criminoso dispõe que o Hamas é impulsionado pelo racismo genocida. O objetivo é exterminar os judeus, destruir o Estado de Israel e substituí-lo por um regime brutal de supremacia religiosa”, cita.

E a confederação ainda reforça: “Não podemos aceitar como sociedade e em um Estado Democrático de Direito, que pessoas sejam distinguidas, separadas e podadas de seus direitos básicos apenas por pertencerem a um povo e professarem uma religião, no caso a fé judaica”.

Além da instauração do inquérito contra Genoino, a Conib também pede “a apreensão de aparelhos e computadores visando implementar a prova já existente” e “a suspensão do uso das rede sociais”.

Entidades ligadas à comunidade judaica brasileira também reagiram à fala de Genoino. Deputados e senadores da oposição reagiram às declarações e prometeram denunciar o dirigente petista por falas “criminosas” que vão contra artigos da Lei Antirracismo, de 1989.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here