Início Notícias Prefeitura de Araripina cria materiais específicos para assistência aos autistas

Prefeitura de Araripina cria materiais específicos para assistência aos autistas

52

De acordo com Coordenadora de Educação da Pessoa com Necessidades Especiais da Prefeitura, Rosângela Ramalho, o município quando é procurado pelos pais, procura fazer com que eles conheçam a estrutura escolar mais próxima de casa

Por Cidinha Medrado para o Blog

O Dia Mundial do Autismo é celebrado anualmente em 2 de abril, a data foi criada pela Organização das Nações Unidas em 18 de dezembro de 2007 e elevou a conscientização sobre o assunto. Autismo é um transtorno neurológico caracterizado por comprometimento da interação social, comunicação verbal e não verbal, pode afetar o sistema nervoso e os sintomas podem variar. Os mais comuns são: dificuldades de se relacionar, de se comunicar, interesses obsessivos e comportamentos repetitivos.

O governo municipal de Araripina criou materiais específicos para dar assistência aos autistas. De acordo com Coordenadora de Educação da Pessoa com Necessidades Especiais da Prefeitura, Rosângela Ramalho, a princípio, o município quando é procurado pelos pais, procura fazer com que eles conheçam a estrutura escolar e que priorize a unidade mais próxima de casa. Segundo ela, uma equipe de psicólogos da Secretaria de Educação, faz o atendimento com base nas informações do laudo médico e documentos pessoas. Eles fazem uma triagem para saber o nível do autismo.

Rosângela explicou que o município criou o programa ‘Agentes de Inclusão’, formado por alunos do 5º período do curso de Letras e Pedagogia. Eles passam por uma seleção na Secretaria de Educação que é aplicada dentro da faculdade, em seguida por um curso de formação com profissionais da Psicologia, para depois atuarem nas salas e dar suporte aos alunos especiais, principalmente os que têm dificuldade de locomoção, higienização e comunicação. Ele considera que os autistas se encaixam na questão da comunicação.

“Porque temos na rede os que falam e os que não falam, eles precisam desse apoio das atividades adaptadas”, disse ela.

Segundo a coordenadora, o município trabalha para equipar as salas da AEE – Atendimento Educacional Especializado, que tem como função identificar, elaborar e organizar recursos pedagógicos e de acessibilidade que eliminem as barreiras para a plena participação dos alunos, considerando suas necessidades específicas. São 12 salas em Araripina.

“Eu costumo dizer que as salas de AEE são terapia para os nossos alunos. Eles têm um material adaptado. As salas tem dado suporte às famílias porque não é fácil e também, tivemos uma aquisição muito importante, que são os TICS, uma espécie de teclado de tecnologia assistiva para atender a todos os tipos de deficiências”, explicou a coordenadora.

O uso das tecnologias assistivas na educação é fundamental, elas possibilitam o processo de aprendizagem, otimizando as potencialidades de cada aluno e fundamentais para o aprendizado dos alunos com deficiência. O município fez o pedido de 12 TICs que serão instalados nas salas da Educação Especializada.

“No início da pandemia a gente adaptou as cartilhas e fizemos entrega, os professores das salas de AEE já criaram os grupos de WhatsApp, os alunos que não tem internet, recebem as cartilhas, porque é importante que essas crianças estejam, em atividades, para quando a gente voltar às aulas presenciais, eles não tenham esquecido da função da escola”, explicou Rosângela.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here