Início Notícias Metrô do Recife – Governo de Pernambuco deve R$ 102 milhões à...

Metrô do Recife – Governo de Pernambuco deve R$ 102 milhões à CBTU

144

Por JC Online / Foto / Filipe Jordão/JC Imagem

Os problemas do Metrô do Recife são enormes e infindáveis. E o governo de Pernambuco tem contribuído para ele. Segundo balanço atualizado pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) no Recife, o Estado tem uma dívida de R$ 102 milhões – mais precisamente R$ 102.836.018,09 em valores contabilizado até 05/02/2020 – que se arrasta desde 2012 e está sendo questionada na Justiça. Esse dinheiro – que o governo do Estado contesta, é importante adiantar – é referente à relação quase visceral que o metrô tem com o sistema de transporte por ônibus da Região Metropolitana do Recife (RMR) devido à integração tarifária existente há mais de dez anos.

Explicando: Mais de 50% dos passageiros transportados pelo Metrô do Recife quase sempre viajam de graça no sistema porque pagaram a passagem no ônibus que os levaram até o terminal de integração. Seja na ida para o trabalho, a escola ou a praia, ou na volta. Essa é a lógica do Sistema Estrutural Integrado (SEI), que fundamentou – desde os anos 1980 – a operação de transporte coletivo da RMR. Ônibus e metrô integrados em mais da metade dos 26 terminais de ônibus que hoje estão em operação. O Metrô do Recife, aliás, é extremamente dependente da demanda levada pelos ônibus. Não transportaria 400 mil pessoas por dia se não fossem os coletivos levando-as até os terminais integrados. A quantidade de passageiros lindeiros (como é chamado o usuário que acessa o metrô diretamente, sem depender de ônibus) é muito pequena. A Linha Centro, por exemplo, tem integração com ônibus em oito das suas 19 estações. Já a Linha Sul tem 12 estações e sete terminais integrados.

Não que os R$ 102 milhões vão resolver os problemas do Metrô do Recife – até porque esse dinheiro seria pago à CBTU e, como acontece com os pagamentos mensais, vai para uma conta única do Tesouro Nacional. Mas, como avaliam metroviários das mais diferentes funções, daria empoderamento ao sistema da RMR para pleitear mais recursos junto ao governo federal. Sem falar que dívida é dívida e precisa ser paga. Segundo dados atualizados pela gerência de comunicação, a CBTU mantém com o Consórcio de Transporte da Região Metropolitana do Recife – CTM (Grande Recife Consórcio de Transporte), desde dezembro de 2009, um convênio de cooperação técnica e financeira para operacionalização do Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife – STPP/RMR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.