Início Notícias Identificados, autores de vídeo xenofóbico pedem desculpas a nordestinos

Identificados, autores de vídeo xenofóbico pedem desculpas a nordestinos

39
Homens que aparecem nas imagens ainda não foram identificados

O sócio de uma empresa de extração de pedras preciosas Lucas Paolinelli Campos e o professor do Instituto Federal de Minas Gerais Vinícius Silveira Raposo são os autores dos comentários contra nordestinos e nortistas

Por: Portal FolhaPE / Foto: Reprodução/Internet

Após a repercussão negativa do vídeo em que aparecem emitindo comentários xenofóbicos contra nordestinos e nortistas, os homens que aparecem nas imagens foram identificados e vieram a público pedir desculpas. O primeiro é Lucas Paolinelli Campos, sócio da empresa mineira de extração de pedras preciosas Primus Gemstones. O segundo, que nas imagens veste a camisa do Atlético-MG, se chama Vinícius Silveira Raposo e é professor do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) – Campus Bambuí.

Em nota de resposta assinada por ambos, eles pedem desculpas e explicam que as gravações foram feitas no dia 30 de dezembro de 2018 em uma roda de amigos. “[O vídeo] visava uma brincadeira privada, brincadeira essa que, reconhecemos ser infeliz e de péssimo gosto“, diz o texto.

“[A brincadeira] veiculada de forma descontextualizada, tomou proporções inimagináveis, motivo pelo qual, de pronto, a rechaçamos e manifestamos total retratação”, acrescentam. Lucas e Vinícius pedem desculpas “a todos aqueles que, por qualquer motivo, se sentiram ofendidos com as palavras ditas (…) que não condizem com as nossas convicções”.

Em nota de resposta enviada ao Portal FolhaPE, a empresa Primus Gemstones, da qual Lucas Campos é sócio, informou que “não compactua com nenhuma forma de discriminação ou preconceito de raça, cor, religião ou procedência nacional“. A Primus alega que o sócio que aparece no vídeo estava fora do ambiente de trabalho e tais brincadeiras não representam os valores da empresa.

Já o IFMG de Bambuí, onde Vinícius Raposo trabalha como professor, publicou uma nota de repúdio e afirmou que está tomando as providências legais cabíveis. “[A instituição] reafirma que essa postura não condiz com os [nossos] preceitos. Continuaremos lutando por uma educação inclusiva, livre de ‘amarras’ e pautada na ética, moral e civilidade“, afirmaram.

Entenda o caso
O vídeo, que circula nas redes sociais desde essa terça-feira (8), mostra dois homens emitindo comentários xenofóbicos contra nordestinos e nortistas. Eles estão sentados em uma mesa de bar com outros dois rapazes, que acham graça da cena. Em tom de piada, os homens comemoram a eleição do presidente Jair Bolsonaro e afirmam que “não vão mais suportar” os nordestinos e os nortistas.

“Eu queria só dizer o seguinte, galera: agora que o Bolsonaro ganhou, graças a Deus, ele vai excluir os nordestinos do grupo. (…) Agora é ‘faca na caveira’“, diz, exaltado, o primeiro homem que fala no vídeo. “A gente não vai mais suportar esse pessoal do Acre, esse pessoal de Roraima, esse pessoal do Nordeste“, acrescentou.

Em seguida, um outro membro do grupo, vestindo uma camisa do clube de futebol Atlético Mineiro, segue com as declarações ofensivas. “Essa galera do Nordeste tem que parar de gastar o dinheiro que o Sudeste produz!“, fala, aos risos. O primeiro homem volta a aparecer nas imagens e concorda com o que foi dito. “Exatamente! A gente está cansado de produzir e essa mula, não sei o quê, não tem água”, finaliza.

1 COMENTÁRIO

  1. Professor de instituto federal? Acho que foi um engano. Esse aí não passa de um hipócrita, idiota e pelo visto nunca frequentou uma faculdade na vida. BABACA…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.