Início Notícias Graça Foster aproxima a Lava Jato de Dilma

Graça Foster aproxima a Lava Jato de Dilma

58

Graça Foster aproxima a Lava Jato de Dilma

BFF – Graça Foster e Dilma Rousseff: olhos e ouvidos na Petrobras

Em seu acordo de delação firmado com a força-tarefa da Lava Jato em abril deste ano, o ex-ministro Antonio Palocci detalhou que Graça Foster, presidente da Petrobras de fevereiro de 2012 até 2015, agiu em conluio com o núcleo criminoso que dilapidou a estatal para desviar dinheiro para os cofres do PT.

Foster (é sempre bom lembrar) era uma das auxiliares mais próximas de Dilma Rousseff. Outros delatores, como o próprio marqueteiro João Santana, já afirmaram que ela foi colocada no comando da estatal na época para ser os olhos e ouvidos da então presidente, que queria mais informações sobre os tentáculos da ORCRIM do PMDB e do próprio PT no caixa da Petrobras.

Leia abaixo alguns trechos extraídos do termo de delação do “Italiano”.

“QUE, quando assume, GRAÇA FOSTER determina a realização de uma auditoria no projeto de construção das unidades de navio-sonda para checar a licitude dos procedimentos feitos pela SETE BRASIL; QUE o COLABORADOR acredita que GRAÇA assim agiu em razão do começo da disputa entre os grupos de DILMA, da qual ela fazia parte, e de LULA; QUE a disputa Iniciavase pela próxima campanha à Presidência do PT; QUE, com a nomeação de GRAÇA FOSTER, DILMA ROUSSEFF bloqueava as origens de recursos de LULA, os quais eram os navios-sondas; QUE, naquele período, o COLABORADOR esteve com LULA, o qual se mostrava profundamente irritado com a postura de GRAÇA; QUE, a partir desse momento, o COLABORADOR passa a se afastar da gestão do projeto político por trás da construção das unidades dos navios-sondas; QUE quem passa a assumir o comando político do projeto é o próprio LULA”

“QUE LULA consegue junto a GRAÇA FOSTER a rápida conclusão da auditoria; QUE GRAÇA FOSTER, cedendo a pressões de LULA, determina que fossem assinados os contratos, o que efetivamente ocorre em agosto de 2012, quando a Diretoria da PETROBRAS autoriza a contratação dos navios-sondas”

“QUE soube que GRAÇA FOSTER, atendendo a pedido de GUIDO MANTEGA, o qual havia sido demandado por ANDRÉ ESTEVES, criou uma forma de retirar o processo de venda dos ativos da área internacional, e assim, determinar quem seria o comprador final; QUE GRAÇA FOSTER não desejava deixar o assunto na Diretoria Internacional, posto que era muito afeta ao PMDB; QUE ela desejava trazer para si o processo de venda daqueles ativos”

“QUE consigna que LULA já informou ao COLABORADOR que entre GRAÇA FOSTER e GUIDO MANTEGA havia um fluxo de informações permanentes, de modo que a então Presidente da PETROBRAS passava listas de empresas que a estatal auxiliava ou que acabara de efetuar grandes pagamentos, de modo que GUIDO operasse junto a tais empresas, pessoalmente ou pelo tesoureiro do partido, buscando recursos de propina para a campanha de 2014; QUE LULA comentou com o COLABORADOR diversas vezes sobre a existência desse canal entre GRAÇA FOSTER e GUIDO MANTEGA; QUE soube por RENATO DU( que inclusive ele foi acionado nesse sentido por GRAÇA FOSTER, podendo colaborar com as investigações”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.