Início Notícias Especialista não acredita em nova onda da covid-19; ouça

Especialista não acredita em nova onda da covid-19; ouça

102
Foto: arquivo Blog do Roberto

O médico dermatologista e imunologista, Cícero Inácio, falou sobre o assunto nessa quarta (21) na Arari FM com o radialista Roberto Gonçalves

Por Cidinha Medrado

Quem participou mais uma vez do programa Araripina urgente nessa quarta-feira (21), foi o médico dermatologista e imunologista Cícero Inácio. Atualmente o número de casos confirmados e mortes caíram em Pernambuco, e o especialista considera que é um resultado positivo da campanha de vacinação. Ele disse que os resultados soam como notícias animadoras e que a situação pode melhorar a cada passo, com a vacina alcançando mais pessoas, com isso, além do comércio, ele também apoia a volta das aulas presenciais.

“Em alguns casos, algumas cidades, a vacinação já está alcançando pessoas de 18 anos, já tem muita gente muito imunizada, os professores já estão imunizados,  as crianças que não foram imunizadas ainda, a Anvisa já está providenciando e quanto mais gente vacinada melhor, como essa onda passou, já é viável à volta às aulas”, disse Dr. Inácio.

São várias opções de vacinas e o problema da dúvida sobre a eficácia, ao ponto de algumas pessoas quererem escolher a vacina que quer tomar. Por causa disso, aumentou muito a procura do imunizante com dose única, que é  vacina Jansen da Johnson & Johnson, a Sputnik que está chegando agora no Brasil, e há uma desconfiança de que as pessoas que não compareceram ainda, por que esatão na expectativa de serem atendidas com uma dessas consideradas mais eficazes, mas Inácio concordou que as pessoas não tem escolha e nem devem fazê-la, pois é melhor a vacina do que a contaminação.

“É lógico que a eficácia da Pfizer e da Jansen são excelentes, a AstraZeneca também está sendo muito boa, e a única que tem menos eficácia no Brasil é CoronaVac, mas também é melhor tomar vacina e ter uma reação, do que a pessoa passar um mês internado, intubado, ou até ir para o cemitério”, condicionou ele.

“Tanto as cepas e variantes, como a recém chegada Delta, serão eliminadas com as vacinas”, disse Cícero Inácio, garantindo que boa parte das vacinas é direcionada para as proteínas nas quais o vírus liga à célula do ser humano para poder entrar e causar infecção. Existe uma proteína chamada Spike, que se o vírus mudar essa proteína, também pode mudar sua forma de entrada na célula. Todas as vacinas tem direção contra essa proteína e todas essas variações e variantes que estão aparecendo pelo mundo é a mesma coisa das variações do vírus da gripe. Com o avanço da campanha de vacinação que já alcançou vários grupos prioritários, Cícero disse que fica impossível uma nova onda de contaminações.

“Nessa onda agora que passou teve muito mais gente contaminada, não foi só esses números que foram publicados, até porque a maior parte dos sintomas do Covid-19, são sintomas gripais, uma gripe, alguns respiratórios e muita gente teve mas não fez o teste, muita gente passou sem ser identificado pela Covid. Nessa última onda a transmissão se espalhou por todos os lugares, e boa parte da população já teve contato com ele, ou pela transmissão comunitária, ou pelas vacinas. Se tiver outra onda, é porque o vírus não pode fazer uma transformação radical e escapar das novidades, mas do jeito que vem, nas nossas perspectivas possivelmente, não haverá, mas é preciso que todo mundo se vacine”, completou o Imunologista. Ouça na íntegra:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here