Início Notícias Datafolha: 53% dos brasileiros querem Lula preso

Datafolha: 53% dos brasileiros querem Lula preso

103

Metade dos brasileiros entrevistados (50%) considera justa a condenação de Lula a 12 anos e um mês de prisão

Por Jovem Pan / Foto: EFE/Marcelo Chello

A maioria dos brasileiros considera que o ex-presidente e pré-candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deveria ser preso. Ele foi condenado em 2ª instância a 12 anos de prisão no caso do triplex do Guarujá.

Pesquisa Datafolha revelada nesta quinta-feira (1º) aponta que 53% dos entrevistados são a favor do encarceramento do petista, enquanto 44% são contra. Apenas 3% não souberam responder.

O número de apoiadores da prisão de Lula se manteve estável desde que o instituto fez a mesma pergunta, no final de setembro do ano passado (54%). O número de contrários à detenção, no entanto, cresceu de 40% para 44% no período.

Nesses quatro meses também cresceu a opinião de que Lula vai ser preso. Acreditam que o ex-presidente irá para a prisão 39% dos entrevistados, contra 56% que avaliam que o petista continuará solto. Em setembro de 2017, a desconfiança sobre a detenção de Lula era maior: apenas 28% diziam que sim, Lula seria preso, contra 66%.

Metade dos brasileiros entrevistados (50%) considera justa a condenação de Lula a 12 anos e um mês de prisão. Classificam a decisão como injusta 43% dos entrevistados e 7% não sabem.

Dize estar bem informado sobre o julgamento do ex-presidente um quarto dos entrevistados (24%), mesma quantidade que não tomou conhecimento sobre o processo no TRF4. Quatro entre dez brasileiros (42%) estão “mais ou menos informados” e 9% assumem estar mal informados.

Entre os que se dizem bem informados sobre a sentença contra Lula, 60% consideram justa a condenação.

“Lula Sabia”

Mais de 80% dos brasileiros acreditam que Lula sabia da corrupção em seu governo.

A maioria dos brasileiros (54%) notam que Lula “sabia da corrupção em seu governo e deixou ela ocorrer”, enquanto três em cada dez entrevistados (29%) avaliam que o ex-presidente sabia dos malfeitos, mas “não poderia evitar” a corrupção. Cerca de 13% do eleitorado acreditam que Lula “não sabia” dos desvios e 5% não souberam responder.

É praticamente igual a quantidade dos que acham que a Justiça brasileira “trata Lula e os demais políticos da mesma maneira” (37%) e os que entendem que Lula é tradado de maneira pior (35%). Porém, outros 22% dos entrevistados avaliam que o petista é tratado melhor que os demais políticos.

Prisão ainda é incógnita

Confirmada sua condenação unânime no âmbito da Lava Jato pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), Lula pode ser preso em breve, assim que forem julgados os embargos declaratórios, recursos ao próprio Tribunal que não alteram o resultado do julgamento.

Em seus votos, os desembargadores pediram a execução imediata da pena, seguindo a atual jurisprudência do Supremo Tribunal Federal (STF).

A defesa e aliados do petista, no entanto, buscam evitar o encarceramento por meio de liminares e habeas corpus a tribunais superiores. O STF, que voltou aos trabalhos nesta quinta (1º), recebe pressão política para julgar novamente a legalidade da prisão pós-condenação em 2ª instância. Porém, a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, condenou o “casuísmo” que seria retomar a questão agora e discursou contra o desacato à Justiça na reabertura do Supremo nesta quinta.

A questão pode definir a participação ou não de Lula na eleição presidencial deste ano. O ex-presidente lidera as pesquisas de intenção de voto e seus aliados apostam em arrastar a candidatura o máximo possível para transferir seu apoio caso a inelegibilidade seja confirmada.

A mesma pesquisa Datafolha revelou que metade dos brasileiros consideram que Lula deveria ser impedido de participar da disputa.

Foram ouvidas 2.826 pessoas entre 29 e 30 de janeiro, alguns dias após a confirmação da condenação do ex-presidente pelo TRF4 e seu aumento de pena.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.