Início Notícias Contador araripinense reclama que passou 45 dias trabalhando clandestinamente por causa de...

Contador araripinense reclama que passou 45 dias trabalhando clandestinamente por causa de Paulo Câmara

211
Foto: reprodução

“Nós já salvamos no Brasil 8,5 milhões de empregos durante essa crise. Dizer que a nossa atividade não é essencial é no mínimo falta de sensibilidade”, disse Jacó Saraiva na Arari FM

Por Roberto Gonçalves / Foto: reprodução

O contador araripinense Jacó Saraiva, lamentou neste sábado (30) durante o programa Debate Geral da Rádio Arari FM, que ele e outros colegas de profissão, tiveram que passar 45 dias trabalhando clandestinamente, porque o governador de Pernambuco Paulo Câmara, se negava a reconhecer o trabalho da classe como atividade essencial.

De acordo com Jacó Saraiva, só depois de muita luta da presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Pernambuco, Dorgivânia Arraes, junto ao executivo estadual, foi que o governador reconheceu no mês passado, a importância do trabalho nos escritórios de contabilidade durante a pandemia.

“Enquanto os médicos estavam trabalhando pela saúde das pessoas, nós contadores, estávamos nos nossos escritórios fechados trabalhando clandestinamente pela saúde das empresas e dos colaboradores. Só pra você ter uma ideia, houve a suspensão e redução de salários de mais de 8,5 milhões de trabalhadores, ou seja, nós contadores, já salvamos 8,5 milhões de empregos durante essa crise no nosso país. Dizer que a nossa atividade não é essencial, é no mínimo falta de sensibilidade”, disparou.

Ouça abaixo o programa Debate Geral deste sábado (30)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.